Tal qual Marcelo em Por Amor, relembre outros “filhos preferidos” das novelas

Publicado há um ano
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Embora toda mãe costume dizer que ama seus filhos por igual, famílias numerosas em geral apontam o filho mais amado. Ou, ao menos, mais paparicado e dono de defeitos mais tolerados. Em Por Amor, sucesso no Vale a Pena Ver de Novo atualmente, Marcelo (Fábio Assunção) é o exemplo nesse sentido. A mãe do rapaz, Branca (Susana Vieira), jamais escondeu de ninguém que o mais velho é seu grande xodó. Os dois outros filhos, Milena (Carolina Ferraz) e, principalmente, Leonardo (Murilo Benício), sempre ficaram com as sobras. Mesmo o pai deles, Arnaldo (Carlos Eduardo Dolabella), demonstra ter por Marcelo um carinho diferente. Ele é seu grande parceiro na empresa do ramo imobiliário que a família toca, a saber. Vamos relembrar outros “filhos preferidos” das novelas.

Heitorzinho de O Machão e O Cravo e a Rosa

Exibida pela Rede Tupi durante 14 meses entre 1974 e 1975, O Machão começou partindo de A Indomável. Uma adaptação de A Megera Domada, de William Shakespeare, feita por Ivani Ribeiro em 1965 para a TV Excelsior. No entanto, depois de 30 capítulos Sérgio Jockymann assumiu a condução do enredo cômico. Os desencontros amorosos do grosseirão Petrucchio (Antonio Fagundes) e da feminista Catarina (Maria Isabel de Lizandra) eram o centro. Ou seja, a mesma base aproveitada por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira para fazer O Cravo e a Rosa (2000/01).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dinorá (Irene Ravache na Tupi, Maria Padilha na Globo), mulher do tio de Petrucchio, Cornélio (João José Pompeo/Ney Latorraca), tinha um irmão mais novo. Era o boa-vida Heitorzinho (Jacques Lagôa/Rodrigo Faro). Os dois eram filhos de Dona Josefa (Yara Lins/Eva Todor). O rapaz desejava se casar com a irmã mais moça de Catarina, Bianca (Liza Vieira/Leandra Leal), para prosseguir em sua estafante rotina de não fazer nada. Heitor era muito mimado pela mãe, ainda mais do que Dinorá, a quem ela sempre protegia em suas escapadas extraconjugais, por exemplo. Com toda a certeza, ele merece figurar entre os filhos preferidos das novelas.

Vilma de Pecado Capital

Em 1975, Janete Clair desenvolveu às pressas uma nova sinopse para ocupar o horário das 20h da Rede Globo. A emissora foi obrigada a exibir uma reprise de Selva de Pedra (1972/73), também de Janete. Isso ante a proibição de Roque Santeiro no dia da estreia. Foi assim que surgiu Pecado Capital, considerada por muitos jornalistas e críticos o melhor trabalho da autora. Um dos personagens principais da história é Salviano Lisboa (Lima Duarte).

Viúvo, Salviano é bastante solitário, embora tenha seis filhos. Dedica sua vida quase que só ao trabalho à frente de suas empresas. E em virtude disso tem se tornado amargo e prepotente. No entanto, a filha mais nova, Vilma (Débora Duarte), inspira grandes cuidados devido a um trauma de infância. O que a deixou com problemas psicológicos e de relacionamento. A ternura com que se preocupava com Vilma, a ponto da filha chegar a fazê-lo pensar em desistir do romance outonal que inicia com Lúcia (Betty Faria), ilustra bem como Vilma pode constar dos filhos preferidos das novelas. No remake produzido pela emissora em 1998/99, Francisco Cuoco viveu Salviano, ao passo que Paloma Duarte, filha de Débora, foi Vilma.

https://www.youtube.com/watch?v=twTn1miyQZs

Carlos de Éramos Seis, um dos casos mais flagrantes de filhos preferidos das novelas

Quem acompanhou a versão de Éramos Seis produzida em 1977 pela Rede Tupi, ou sua regravação feita em 1994 pelo SBT, provavelmente se lembra da predileção da protagonista, Dona Lola (Nicette Bruno/Irene Ravache), pelo filho mais velho, Carlos (Carlos Augusto Strazzer/Jandir Ferrari). Mesmo no romance original de Maria José Dupré Dona Lola demonstra seu carinho especial pelo primogênito, a saber. A morte de Carlos, vitimado em meio aos conflitos da Revolução Constitucionalista de 1932, marca a vida de sua mãe para sempre. Embora amasse os outros três filhos, Carlos era mesmo seu mais querido rebento.

Marcelo de A Próxima Vítima

Em A Próxima Vítima (1995), novela de Silvio de Abreu, mais um caso a relacionar entre os filhos preferidos das novelas. Apesar de ter apenas um filho biológico, Juca (Tony Ramos), e ter criado o órfão Marcelo (José Wilker), era deste que o caminhoneiro Zé Bolacha (Lima Duarte) demonstrava gostar mais. Inclusive, isso era alvo de queixas de Juca, sempre que discutia com o pai sobre os desacertos de Marcelo. Este era casado com uma mulher mais velha, a rica Francesca (Tereza Rachel). No entanto, isso não o impedia de viver uma vida paralela com Ana (Susana Vieira) há mais de 20 anos e ter três filhos com ela. Bem como não era empecilho para Marcelo trair tanto Francesca quanto Ana com Isabela (Cláudia Ohana), sua sobrinha, filha da cunhada Carmela (Yoná Magalhães). Como se não bastasse, Juca era apaixonado por Ana desde que a conhecera.

Hércules de A Lei do Amor

Na novela A Lei do Amor (2016/17), de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, a vilã Magnólia (Vera Holtz) tinha dois filhos com o marido, o industrial Fausto Leitão (Tarcísio Meira). Hércules (João Vitor Silva na primeira fase e Danilo Grangheia na segunda) e Vitória (Sophia Abrahão/Camila Morgado). Além disso, Magnólia convivia com o filho do primeiro casamento do marido, Pedro (Chay Suede/Reynaldo Gianecchini).

Ante a opressão e a rejeição de Magnólia, Vitória se tornou uma mulher frágil e infeliz, especialmente em seu casamento com Ciro (Maurício Destri/Thiago Lacerda). No decorrer da história, o público descobriu que Ciro e Magnólia eram amantes. A vilã gostava mesmo era de Hércules, homem sem fibra, manipulável e de caráter fraco. Mesmo que lhe dissesse impropérios e desaprovasse seu casamento com Luciane (Grazi Massafera), Magnólia preferia esse filho a qualquer outra pessoa da família.

Danilo Granghéia disse que já foi chamado de corno na rua por causa de papel de A Lei do Amor (Divulgação/TV Globo)

Gael de O Outro Lado do Paraíso

No trabalho de Walcyr Carrasco imediamente anterior a A Dona do Pedaço, O Outro Lado do Paraíso (2017/18), mais um exemplo dos filhos preferidos das novelas. E uma vez mais esse filho era descendente da vilã da história. Sophia Montserrat (Marieta Severo) era mãe de Gael (Sérgio Guizé), Lívia (Grazi Massafera) e Estela (Juliana Caldas). No entanto, no decorrer da trama é revelado que Lívia era filha adotiva. Isso ajudou a explicar o tratamento diferente que Sophia sempre dera a Gael, que na idade adulta revelou-se uma figura violenta e que não sabia controlar suas emoções nem seus ímpetos de raiva. Só para exemplificar, seus dois casamentos, sendo o segundo com Clara (Bianca Bin), não deram certo por esses motivos, em parte.

A exemplo de Hércules em A Lei do Amor, Gael também era bastante manipulável por Sophia. Mas tentou se redimir diante de Clara ajudando-a em seus planos de vingança contra a mãe dele.

Gael (Sergio Guizé) de O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/TV Globo)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio