Suposta criadora de Supermax processa a Globo por direitos autorais

Publicado há 4 anos
Por Philippe Azevedo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Roselane Roberto Nonato, de 47 anos, acusa a TV Globo de ter plagiado sua ideia na criação da série Supermax, que chegou ao fim na última terça-feira (13). Ela estuda na Universidade Católica de Brasília e trabalha com criação de projetos. A suposta autora contou ao Observatório da Televisão que a obra foi registrada na Biblioteca Nacional por ela.

De acordo com os relatos de Roselane Roberto, as conversas formais com a Globo para a apresentação do projeto teriam começado em abril de 2014. No entanto, os diretores pediram para que ela enviasse a proposta por e-mail. “Eles não responderam e então entendi que eles não se interessaram. Para minha surpresa, lançaram sem minha permissão”, conta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Já estão comercializando o que é meu e até mesmo lançaram o vídeo game (game do Supermax). Isso é o cúmulo do ABSURDO (ênfase da entrevistada). Também não me consultaram, por isso lançaram sem minha opinião. […] Você cria algo, paga para registrar e alguém simplesmente copia e não cria”, continua.

Ainda em entrevista ao Observatório, Roselane Roberto revelou a inspiração para a criação de um reality-show dentro de um presídio. “Eu me envolvi em um dos julgamentos mais conhecidos internacionalmente. Graças a Deus eu venci. Foi aí que surgiu a ideia. Presídio não é mordomia, principalmente quando se trata de uma pessoa que nunca cometeu um delito.”

Processo disponível para consulta no site do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (Reprodução)

Indignada, Roselane recorreu ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e processa a TV Globo, requerendo os direitos autorais. O processo corre pela 19º Vara Cível de Brasil. O Observatório da Televisão verificou as informações repassadas pela entrevistada e, no site do TJDFT, consta um processo por direitos autorais em nome da entrevistada.

Encontramos também, disponível no site do TJDFT, um processo contra a emissora, movido também por Roselane em 2013. Desta vez, por danos morais. Ela pede uma indenização de R$ 1 milhão de reais. Questionada sobre o processo, ela argumenta que a produção do Big Brother Brasil colocou uma foto dela em 2007 como campeã do reality-show no site da emissora e, por isso, processou a TV Globo por uso indevido de imagem.

Consultada sobre o processo que sofre por direitos autorais, a Globo disse desconhecer as informações.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio