Silvia Poppovic critica apresentadores que fazem merchan o programa todo: “Não dá!”

Publicado há 5 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Silvia Poppovic esteve nesta terça (29) no estúdio do Pânico, da Jovem Pan, e conversou com a turma de Emílio Surita sobre como ela vê a televisão hoje e também relembrou como foi ser mãe aos 40 anos. Já tendo passado por todas as grandes emissoras da televisão aberta, Silvia criticou os apresentadores que se sujeitam a só fazer ‘merchan’ e afirmou que não dá para ter um programa de qualidade vendendo o tempo inteiro. “Quem vende tudo não faz conteúdo, só fica vendendo o programa inteiro. Eu não quero, depois de tantos anos de carreira. E eu vendo bem hein, já cansei de fazer merchan, fazia muito… Mas, quando toda vez você tem que ficar parando e fazendo merchan, não dá. Em programas de conteúdo de ideia não dá para fazer isso”, opinou Silvia, que está com o canal no Youtube ‘Já Pensou Nisso’.

Silvia disse que atualmente seria impossível fazer os programas de debates polêmicos que ela já apresentou: “Hoje os fios estão todos desencapados, hoje está todo mundo muito estressado!”. Para Silvia, alguns dos grandes culpados da polarização da sociedade são os principais nomes das lideranças políticas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda falando de televisão, Silvia afirmou que todo apresentador precisa ser criticado, senão não sobrevive. “Não pode agradar todo mundo porque senão vira chato de galocha, não pode ser bonzinho o tempo todo. Tem que ter mais gente falando bem do que falando mal, mas, tem que ter gente falando mal sim! Senão não sobrevive na televisão.”

Mãe aos 40

Ana, filha de Silvia, tem hoje 15 anos e a apresentadora contou o motivo de engravidar apenas depois dos 40 anos. “Minha geração de mulheres acreditou na independência financeira. O importante era fazer o que queria, sucesso, ter um monte de namorado, foi a época da descoberta da pílula, e então, da liberdade sexual… Felizmente eu percebi aos 44 do segundo tempo que o que eu queria mesmo era fazer uma família. Não fazia sentido para mim ter todo o sucesso e só. Fiz questão de compartilhar com todo o Brasil, quando eu tive minha filha, para que as mulheres que foram como eu, poderiam correr atrás, que era possível.”

VEJA O VÍDEO -> Funcionária fantasma corre de jornalista da Globo durante reportagem 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio