Sem poder citar Zezé Di Camargo na RedeTV!, Sonia Abrão o chama de ‘tal sertanejo’ e ‘moleque’: “Não foi homem”

Apresentadora saiu em defesa de Rodrigo Faro na briga dele com o sertanejo

Publicado em 5/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sonia Abrão saiu em defesa de Rodrigo Faro sobre o desentendimento entre ele e Zezé Di Camargo, que decorreu de maneira pública nas redes sociais durante o final de semana. Durante o A Tarde É Sua desta segunda-feira (05), a apresentadora, que não pôde citar o nome do sertanejo por questões judiciais que ele moveu contra a RedeTV! no passado, o tratou como ‘outro’ e ‘tal sertanejo’.

Para Sonia Abrão, Zezé Di Camargo se meteu aonde não foi chamado e teve comportamento “cruel” com Rodrigo Faro, sem se importar com o momento delicado de saúde que ele está passando. “Coisa de moleque“, disparou ela, se referindo à internação do contratado da Record TV após contrair Covid.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O imbróglio entre Rodrigo Faro e Zezé teve inicio após a repercussão de uma notícia veiculada pelo jornalista Gabriel Perline do site Notícias da TV, em que é afirmado que o apresentador teria se recusado a fazer o teste de covid no SBT, para a gravação de uma ação de merchandising com Eliana.

História negada por Rodrigo Faro e desmentida pela emissora de Silvio Santos em comunicado à imprensa. O irmão de Luciano, por sua vez, comentou a noticia nas redes sociais e afirmou que Rodrigo Faro “vende até a mãe por audiência.”

Confira a opinião de Sonia Abrão sobre o caso!

“Aí vem o outro meter o dedo nesta história, e que não tinha nada a ver com isso. Achei péssimo […] eu acho até desumano, acho cruel. Completamente e sem noção alguém que, em um momento como este como o do Rodrigo Faro, que está hospitalizado, isolado da família.

Sabendo que toda a família -a mulher e as filhas- também estão com covid, ele passando mal, alguém vem às redes sociais ainda para fazer crítica, ainda mais para falar mal, cutucar, como foi feito por este artista que disse que o Rodrigo Faro é um garoto muito talentoso, mas é capaz de vender a mãe por audiência.

Vocês acham que isso é coisa que se faça? Vocês acham que isso faz sentido num momento como este? Por que é ele não falou isso qualquer outra hora, cara a cara? Sei lá, falasse entre os dois, mas não interessa. O que a gente vê é que este tipo de coisa é desumano.

Este tipo de coisa não se faz com uma pessoa que está doente e com uma doença que pegou o mundo inteiro, e que a gente sabe que é complicado, delicado. Como que tem coragem de fazer uma cosa dessas, me diz? Não entra na minha cabeça, mas de jeito nenhum.

Então, ai lá vem o Rodrigo ficar realmente revoltado outra vez […] E ai este artista se acha no direito de gravar um vídeo para rebater as repostas que o Rodrigo deu e que o Danilo [irmão de Rodrigo] também deu. Ele acha que não vai forçar uma briga em publico? Acorda!

Quem é que começou com essa historia? E quer que ele [Rodrigo] não reaja? Isso é coisa de moleque. Isso é coisa de gente que não tem noção de verdade. E se fosse ao contrário? […] Eu não consigo admitir esse tipo de coisa, é uma geladeira eterna. Este tipo e coisa não se faz […] Não foi homem.”

A proibição de Zezé Di Camargo na RedeTV!

A Rede TV! teve que pagar R$ 406,8 mil de indenização para Zezé Di Camargo e sua ex-mulher, Zilu Godoi. Os dois venceram uma ação contra a emissora que foi movida no Tribunal de Justiça de São Paulo.

A justiça entendeu que o canal ofendeu moralmente a família dos artistas em um quadro do TV Fama chamado Vida de Wanessa Camargo Vira Novela Mexicana, que foi veiculado no dia 11 de março de 2004, época na qual Zezé e Zilu ainda eram casados.

A defesa dos artistas disse que foi criada uma narração fantasiosa para depreciar Wanessa. Apelidos como Wanessita Amargurada Camargo, Zuleide Zuada Camargo e José Filha Faz o Que Quer Camargo foram usados na gravação.

A Rede TV! chegou a alegar em sua defesa o direito à liberdade de expressão. “Tendo em vista que os autores são pessoas públicas, assumem os riscos e o ônus inerentes da fama e da publicidade, certamente com sacrifícios para a vida pessoal”, destacaram.

Ao fim, a emissora chegou a oferecer dois bens para eventual penhora: um transmissor de 16 kW, avaliado no mercado em R$ 1 milhão, e um sistema de refrigeração de ar, que custa por volta de R$ 375 mil. A defesa dos Camargos não aceitou.

Cesar Alexandre Padula Miano, advogado dos artistas, declarou que o pagamento da indenização ainda não foi feito [a decisão saiu em maio] e que eles estão em busca de outros ativos do canal.

“Se não acharmos, vamos pedir a desconsideração da personalidade jurídica e solicitar a expropriação dos bens dos sócios”, apontou o profissional ao UOL, à época.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio