Segundo Sol: Valentim surpreende Beto e defende Karola com unhas e dentes

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Beto (Emílio Dantas) passou a acreditar na inocência de Luzia (Giovanna Antonelli). O cantor descobriu que Karola (Deborah Secco) e Laureta (Adriana Esteves) estão metidas em armações contra a protagonista, há 18 anos. Com isso, ele vai ter uma conversa com Valentim (Danilo Mesquita) sobre a vilã, que é sua mãe. Mas o rapaz não gostará nada e defenderá a megera. Confira.

“Como assim? Você teve um filho com Luzia?”, perguntará o menino. “É uma longa história, Valentim…”, responderá Beto. “Então, me conte, quero saber, vá até o fim agora!”. “Quando eu tava escondido em Boiporã, Luzia engravidou, e Karola apareceu lá na ilha pra me contar que tava grávida, de você… e comentou isso com Luzia, e Luzia nem teve coragem de me contar da gravidez dela… porque sua mãe se apresentou como minha mulher oficial, minha noiva… Eu tava em coma, e Luzia foi ter esse filho em outro lugar, porque tava escondida da polícia… em Jatimame… com a ajuda de sua mãe”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Laureta se desespera ao ver Karola desmascarada, em Segundo Sol, na Globo

“Quem lhe contou isso, pai, foi Luzia?”. “Só escute, Valentim, porque até aqui tanto Luzia quanto Karola contam a mesma história”. “Mas por que minha mãe ia ajudar Luzia?”. “Sua mãe disse que fez isso por compaixão… ela também tava grávida, ficou com pena de tudo que Luzia tava passando, e a essa altura já sabia que o filho de Luzia também era meu”.

Beto põe a culpa em Karola

“Que doido isso… e aí?”. “Luzia teve um parto complicado, junto com uma mulher que ficou cuidando dela… e quando acordou, essa mulher, Januária, e Karola, contaram que o bebê não resistiu… e entregaram um bebê morto pra Luzia… Só que Luzia, faz pouco tempo, descobriu que nosso filho não nasceu morto”.

“O que é que você tá sugerindo, pai? Que arranjaram um recém-nascido morto, colocaram no lugar do vivo, e sumiram com o outro?”. “É a única explicação…”. “E por que minha mãe ia fazer isso?”. “Luzia acredita que sua mãe queria que eu só tivesse um herdeiro, só você… Karola queria destruir qualquer laço que eu pudesse vir a ter com Luzia no futuro…”.

“Você tá desconfiando de minha mãe a esse ponto, acreditando ainda nos absurdos que Luzia diz?? Luzia é uma louca, só pode! Ela sim é uma bandida, assassina… essa história é surreal!”. “Eu sabia que não devia ter tido essa conversa com você, não nesse momento”.

“Não mesmo! Minha mãe pode ser uma adúltera, maluca, deslumbrada, mentirosa, o que for, mas ladra de bebê? Isso é ridículo! Se ela fosse um monstro assim, não teria sido a mãe que foi pra mim. Eu tô chocado de você ter caído nessa história mal contada, de tar acreditando nisso”.

Beto recua

“Calma, meu filho, calma! Você tem razão… por isso eu não queria lhe dizer, porque no fundo também acho surreal…”. “Minha mãe errou muito, pai, muito, mas a vida já tá dando o troco nela, ela já tá sendo castigada demais, não precisa de mais nada… ela não é um monstro”.

“Concordo. Karola se envolveu com Remy e eu com certeza tive minha parcela de culpa nisso… não dando atenção a ela, apaixonado por outra mulher…”. “Você entende que eu não posso abandonar minha mãe, virar as costas pra ela? Eu tenho pena dela”. “Entendo, meu filho, me perdoe por ter lhe dito tudo isso… vamos esquecer. Me dê um abraço, vem cá. Vamos esquecer, tá bom?”, concluirá Beto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio