Segundo Sol: Valentim flagra Rosa com Ícaro na cama: “Vagabunda maldita”

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Valentim (Danilo Mesquita) verá Rosa (Letícia Colin) com Ícaro (Chay Suede) e ficará intrigado. Os dois irão para um hotelzinho e o filho de Beto, apesar de perturbado, irá atrás. Ao chegar lá, o rapaz baterá na porta, gerando uma situação muito tensa para a ex-garota de programa e o amante. Confira.

“Sou eu. Abre a porta, Rosa! Abre, Ícaro!”, gritará Valentim. “Meu Deus. O Valentim tá aqui”, reagirá Rosa. “Que que a gente faz?”, questionará Ícaro. “Abre ou vou arrombar essa porta!”, avisará o filho de Karola. “Quer que eu ligue pra potraria, mande tirar Valentim daqui?”, perguntará Ícaro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Laureta ameaça acusar Rosa de ter matado Galdino, em Segundo Sol, na Globo

“Abre, Ícaro! Deixe ele entrar”, decidirá Rosa. “Tem certeza?”. “Vai ser melhor assim. Ele já sacou tudo. Vai, deixe ele entrar!”. Ícaro, então, abre a porta. “Então, é isso mesmo!? Eu sou o corno do século?”, questionará. “Valentim, calma, deixa eu falar”, pedirá Rosa. “Falar? Vai querer falar o quê? Não tem nada pra falar. Você é uma piranha vagabunda, Rosa!”, disparará o rapaz.

Valentim detona Rosa

“Não fala assim com ela!”, defenderá Ícaro. “Tô ouvindo, sua voz? Você aqui não fala nada, tamos entendidos?!”. “Tá maluco, rapaz?”, perguntará Ícaro. “Tô! Tô maluco sim! Eu vou matar esse desgraçado!”, responderá Ícaro. “Pare com isso, Valentim! Pare! Ícaro, se afaste! Sai daqui!”, pedirá Rosa, evitando um briga física.

“Diz a verdade, Rosa! Você tava me traindo com esse aí há quanto tempo?”, questionará. “Calma, véi! Aqui não é hora nem lugar pra gente conversar!”. “Me fala! Me diz! Há quanto tempo você tava me traindo?”, insistirá o rapaz. “Isso não importa agora!”, falará Rosa.

“Pra mim importa! Eu quero saber a verdade! Vocês nunca se separaram, né? Como eu fui idiota!”. “Não é bem assim!”, dirá Rosa. “Não, isso não é verdade!”, falará Ícaro. “Rosa, Rosa, você…”, afirmará Valentim. “Eu sempre falei que eu não era digna de você!”, minimizará Rosa. “E você não é mesmo! Você não é digna de nada, só desse aí, desse outro vagabundo marginal bandido, filho de bandida! Ele mesmo me disse que eu era só o seu bauzinho! Pelo menos ele tava sendo sincero!”.

Rosa tenta acalmar Valentim

“Valentim! Pelo amor de Deus, chega!”, implorará. “Você acabou com a minha vida, Rosa! Você só via grana quando olhava pra mim, não é? Via um cheque cheio de zero, via ouro, via os cifrões…”. “Não é verdade! Isso não é verdade! Eu te amei, Valentim! Eu ainda amo!”.

“Ama? É isso que cê chama de amor? Você fala isso assim na tampa da minha cara, num motel, pelada na cama com outro!? Sua cara de pau não tem limite mesmo!”. “Perdão, perdão…”. “Não toca em mim! Eu não quero nunca mais olhar na sua cara!”, falará Valentim e sairá.

Rosa, no entanto, vai atrás dele e entrará no carro. “Sai do meu carro, sua vagabunda maldita!!! Some da minha vida!”, ordenará o rapaz, desolado. “Pode me chamar do que você quiser, que eu não saio!”, rebaterá Rosa. “Ah, não sai?”, concluirá Valentim, arrancando velozmente com o carro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio