Segundo Sol: Roberval diz que quer destruir Severo

Publicado há 3 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Roberval (Fabrício Boliveira) voltou com o intuito de acertar as contas com o passado. Uma das pessoas que devem pagar por supostamente ter feito mal para o rapaz é Severo (Odilon Wagner). Em uma conversa com Laureta (Adriana Esteves), o empresário deixará, claro, que quer destruí-lo. Confira.

“Então o seu patrão, pra quem você trabalhava como motorista, era o doutor Severo Athayde? Aquele que pagou seus estudos, que lhe acolheu desde que você nasceu?”, perguntará a cafetina. “Você tem uma memória de elefante!”, responderá. “Não esqueço de nada. Eu ficava muito impressionada com as histórias que você me contava, de tudo que ele fazia por você… mas não imaginava que fosse o Severo…”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Cacau desconfia que Roberval quer se vingar dela, em Segundo Sol

“Você conhece ele?”. “Quem não conhece Severo Athayde na Bahia?”, ironizará a vilã. “Digo… biblicamente”. “Sou discreta, Roberval, ou não teria chegado até aqui. E agora, você quer ver o homem que tanto lhe ajudou, a dar com a cara no muro?”. “Exatamente”, confirmará.

“Você tá louco! Severo é um dos homens mais poderosos da Bahia!”. “Eu também sou muito poderoso…”, rebaterá Roberval. “Até mais que o doutor Severo, hoje”. “Dinheiro não é tudo. Severo é um velho safado, um canalha de primeira… mas manda e desmanda em qualquer lugar, é respeitado, temido, capaz de acabar com qualquer um com um peteleco”.

“E esse poder, esse respeito todo você acha que veio de onde? Da fortuna dele”, insistirá Roberval. “Que seja…”, dirá Laureta. “Quando ele quebrar, acabou o prestígio, o poder, os amigos, tudo”. “Quando isso acontecer, se acontecer, Roberval, me procure”.

“O império do grande doutor Severo tá por um fio, Laureta, a construtora tá mal das pernas, o poderoso chefão tá todo endividado, por isso o desespero de aprovar logo as obras dos espigões… uma bosta de obra, por sinal… falta só um empurrãozinho pra ele se espatifar no chão…”.

“Quem me garante?”, perguntará a vilã. “Eu”, responderá. “Você? E quem é você, Roberval, pra medir forças com Severo Athayde? Como você pode ter tantas informações assim, acha mesmo que vou acreditar na sua palavra, tenho cara de idiota?”. “Procure saber sobre RS de Angola”, dirá ele.

Curiosa, Laureta afirmará: “RS?! Tá achando que eu caio nessa, é?”. “Que pena… Você tá escolhendo ficar do lado de um velho senhor de engenho em decadência em vez de formar com o futuro dono da Bahia… (…) Uma pena… Você costuma acertar, Laureta. Mas agora está errando…”.

Neste momento, Laureta vai ver no celular sobre a empresa. “Grupo RS Angola… Lá você é grande mesmo. Nunca imaginei que você fosse chegar tão longe, Roberval! … Realmente, estou impressionada”. “Eu só preciso que você me entregue a gravação que incrimina aquele safado corrupto, e faça o que lhe pedi… fecha comigo, você não vai se arrepender. Você tem uma cópia, é claro?”.

“É claro”, responderá. “Quero que você faça circular isso na imprensa. Sei que você é boa nisso”. “Mas vai te custar um extra”. “Não seja mesquinha, Laureta. O cachê que eu tô te pagando é mais do que generoso”, concluirá.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais