Segundo Sol: Luzia diz que Karola é cobra peçonhenta

Publicado há 3 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Luzia (Giovanna Antonelli) retornou ao Brasil, depois de quase 20 anos na Islândia. A protagonista quer recuperar seus filhos e sua vida feliz, que foi destruída pela vilã Karola (Deborah Secco). Em uma conversa com Cacau (Fabíula Nascimento), a mocinha vai reafirmar que a personagem de Secco é mesmo do mal.

“Larga isso, Luzia, que depois eu lavo!”, dirá Cacau. “Você trabalha demais, quero ajudar. E gosto de lavar louça!”, argumentará a mocinha. “É verdade! Desde pequena, sempre gostou de lavar louça, roupa, casa, tudo que mexesse com água! Eu precisava dar um pulo no restaurante, mas tou tão sem cabeça pra trabalho!”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Luzia encontra Valentim pela primeira vez sem saber que ele é seu filho, em Segundo Sol

“Conseguiu tirar a soneca que precisava?”, perguntará Luzia. “Que nada, a cabeça tá cheia de redemoinho, é preocupação com Ícaro e com você, é essa volta estranha de Roberval na minha vida e agora Edgar, que me cercou, quem consegue dormir com tudo isso?!”.

“Tá chovendo na sua horta, minha irmã, aproveita!”, incentivará. “Nem brinque, Luzia, nem brinque. Você sabe que quero distância de Edgar. E Roberval… Ah, eu ando com medo dele!”, pontuará. “Na minha terra, isso tem um nome: medo de viver, de se entregar, se esborrachar até, mas tentar, porque ninguém é feliz se não tentar, não é?”.

“E você, mana, que ainda tá apaixonada por um morto? Isso quer dizer o que, nesse seu psicologismo aí?”, dirá. “É… Pode ser que eu esteja fugindo também… Mas pelo menos eu vivi um grande amor, Cacau, o maior amor da minha vida! Tão grande que mesmo depois de tantos anos ele ainda tá quente aqui dentro. É como se ele ainda estivesse vivo, sabe? Eu não sei nem onde Miguel tá enterrado”, explicará.

“Isso é fácil de achar, me dê o nome e o sobrenome que eu…”, pedirá Cacau. “E eu sei? Só o que sei dele é que se chamava Miguel e era casado com aquela cobra peçonhenta que, se Deus quiser, nunca mais vou ver as fuças!”, afirmará. “Você devia desencanar desse homem de uma vez. O André, meu cozinheiro, é um gato, solteiro, supertalentoso, deixo o restaurante na mão dele quando eu preciso, de tanto que confio nele”, sugerirá Cacau. “Nem vem, Cacau, não quero saber de namoro nenhum. Tou aqui pelos meus filhos, só por eles!”, concluirá a mocinha.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio