Segundo Sol: Karola surpreende e decide procurar por sua mãe

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Karola (Deborah Secco) sabe que está sem saída depois que seus podres foram descobertos. A vilã não tem mais ninguém do seu lado, além de Laureta (Adriana Esteves). Desnorteada, ela vai surpreender indo até o orfanato onde foi criada. A megera decidiu que quer encontrar sua mãe. Confira.

“Irmã Felipa! A senhora não lembra mais de mim? Sua caruru?”, perguntará Karola. “Meu Deus, é você?! Minha caruruzinha!”, dirá a religiosa. A ex de Beto (Emílio Dantas) se emocionará. “Eu morro de saudade da minha irmã Felipa, minha mãezinha…”. “Achei que você só guardava más lembranças de onde foi criada! Ou deveria dizer mal-criada? Porque você aprontou o sete aqui, minha filha”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Laureta defende Karola da ira de Beto, em Segundo Sol, na Globo

“Perdão, irmã, me perdoe!”. “Foi a órfã mais rebelde de todas que já passaram por aqui!”. “E olhe onde essa rebeldia toda me levou? A lugar nenhum. Não tenho ninguém. Olha o trapo que eu virei! Não tenho onde ficar, não tenho amigos, não tenho família! Por isso que eu voltei aqui, irmã. Além de reencontrar a senhora, eu fiquei com vontade de procurar minha mãe biológica. Lembra que a senhora contava que fui trazida pra cá por uma mulher?”.

Karola demonstra fragilidade

“Se você se lembra, devo ter dito, minha memória já não é mais a mesma!”. “Essa mulher era minha mãe, irmã?”, questionará Karola. “Sinceramente, eu não me lembro, eu não sei…”. “Eu preciso saber se essa mulher era minha mãe!”. “Escuta meu conselho, minha filha, desiste de ir atrás dessa mulher. Não importa se era sua mãe ou não era. Se ela te deixou aqui, foi porque ela não podia cuidar de você…”.

“Me abandonou. No que fez muito bem. Já devia saber a boa bisca que eu ia me tornar”. “Não se deixe tomar pelos pensamentos negativos. Quando o coração apertar, reza aquela oração que eu te ensinei pro seu anjinho da guarda”. “Ó anjo da Guarda, que me protege e me ilumina, me ajude todo dia a ser uma boa menina, anjinho, meu amiguinho, me leve sempre pelo bom caminho, sempre em sua companhia, seja noite ou seja dia!”.

“Amém!”. “Amém, irmã. Será que ainda tem um lugarzinho pra uma pobre orfãzinha ficar aqui por um tempo? Preciso muito da senhora nesse momento, minha mãe irmã Felipa!”, concluirá Karola, emocionada.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio