Segundo Sol: Família de Manuela faz vaquinha para pagar resgate

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, na Globo, Manuela (Luisa Arraes) foi sequestrada pela família de Narciso (Osmar Silveira). Portanto, ela só será liberada mediante ao pagamento de um resgate. Para isso, seus familiares vão se reunir para conseguir a quantia necessária em dinheiro. Mas não será tão simples assim. Confira.

“Termina aí”, falará Edgar sobre o fim do vídeo em que Manuela pede o pagamento. “Manu parece calma. Devem tar mantendo ela chapada”, sugerirá Ícaro. “O que esse rapaz veio fazer aqui?”, perguntará Severo. “O senhor se controle, faz favor! Eu chamei vocês todos aqui porque são as pessoas que Manu têm nesse mundo, a gente tem que fazer uma vaquinha pra juntar o dinheiro que os bandidos tão pedindo”, pontuará Zefa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Beto fica boquiaberto ao descobrir que Ariella é Luzia, em Segundo Sol, na Globo

“Será que não é melhor pedir ajuda da polícia?”, questionará Karen. “Não! É a vida de Manu que tá em risco!”, afirmará Luzia. “A gente tem só dois dias pra salvar Manu dos bandidos, se cada um der o que tem, quem sabe a gente consegue? Eu tenho doze mil reais na caderneta de poupança”, dirá Zefa.

“Tudo isso, Zefa?!”, reagirá Severo. “É economia de uma vida inteira…”, explicará. “Eu… Comecei a trabalhar hoje, mas posso pedir um adiantamento, talvez consiga uns dez mil reais…”, falará Edgar. “Mais uma surpresa, Edgar finalmente ganhando dinheiro!”, ironizará Severo. “Eu tenho uns doze mil que juntei do meu salário”, se posicionará Karen.

Todos tentam ajudar com o que têm

“Tenho uns quarenta mil, temos pouco tempo, mas posso tentar vender meu carro, que deve dar mais uns trinta mil…”, falará Luzia. “O que eu tenho não chega a mil reais…”, falará Ícaro. “E eu tenho cento e sessenta mil pra dar. Tudo que eu tenho no banco mais o caixa do meu restaurante. De todos aqui, talvez eu seja a pessoa mais culpada por Manu ter tantos problemas. Se eu não tivesse separado ela do irmão quando ela era criança, tudo poderia ter sido diferente”, comentará Cacau.

“Pelo menos reconhece!”, cutucará Karen. “Essa foi uma decisão conjunta nossa na época. Se foi isso que fundiu a cabeça da Manu, somos todos culpados. Bom, nós conseguimos juntar aqui cerca de duzentos e cinquenta mil reais. Mesmo assim, ainda falta muito!”. “Mas a gente vai conseguir! Eu tenho fé!”, concluirá.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio