Saiba todos os detalhes da participação de Erasmo Carlos em Sol Nascente

Publicado em 22/11/2016

Foi ao som do clássico “Sou uma Criança, não Entendo Nada” que Erasmo Carlos embalou o elenco de ‘Sol Nascente’ durante a gravação nos Estúdios Globo na noite de sexta-feira, dia 28. O cenário escolhido para a apresentação foi o bar Rota 94 na cidade cenográfica de Arraial do Sol Nascente. Sob a direção de Leonardo Nogueira, Erasmo fez uma entrada triunfal e foi recepcionado pelos afilhados, na trama, Lenita (Leticia Spiller) e Ralf (Henri Castelli). O Tremendão é a grande atração da noite de inauguração do Moto Clube Rota 94. Na cena, Lenita anuncia Mario (Bruno Gagliasso) como o presidente do Moto Clube, e convida Erasmo para subir ao palco. Elenco e os 120 figurantes que participaram da sequência vibraram muito com a presença do convidado ilustre. Aos 75 anos, o cantor estava animadíssimo e esbanjando vitalidade. Chegou com o texto decorado e trocou ideias com o diretor artístico Leonardo Nogueira. “Você é quem manda aqui. Fica à vontade”, disse Leonardo Nogueira ao cantor depois de orientá-lo no ensaio.

Erasmo foi bastante tietado pelo elenco. Leticia Spiller, por exemplo, não escondeu a alegria em dividir a cena com o cantor. “Amo o Erasmo e suas músicas. Achei incrível essa participação dele que tem tudo a ver com o clima do Rota”, disse a atriz, que garantiu a selfie com o cantor antes da gravação. Bruno Gagliasso também curtiu o momento. “Erasmo é puro rock’roll. Sempre gostei do estilão dele”, comentou. Marcello Novaes foi outro que fez questão de se apresentar ao cantor. Fã de Erasmo, Novaes nunca tinha visto o Tremendão pessoalmente: “Acho uma grande honra recebê-lo aqui. Um cara que é amado por todo o Brasil há tantos anos e autor de grandes sucessos, que marcaram várias gerações”.

Antes de entrar em cena, Erasmo contou que é fã de novelas e que perdeu as contas das participações que já fez, mas garante que nunca pensou em ser ator. “Meu lance é a música. Tenho 650 canções gravadas e é o que sei fazer”, explicou. Durante o bate-papo, o cantor ainda comentou que tem três frustrações na vida. “Não sei andar de moto, não sou um bom guitarrista como o Lulu Santos, por exemplo, e me arrependo de não ter me tatuado nos anos 60. O legal era naquela época, marginal. Agora não tem graça”, justificou. Erasmo também falou sobre os projetos para 2017: a estreia no primeiro semestre da cinebiografia “Minha Fama de Mau”, com direção de Lui Farias, com Chay Suede interpretando o Tremendão na juventude, e o lançamento de um livro de poesias. “Estou sempre na ativa e na expectativa para realizar esses projetos”, disse ele, que está finalizando a obra.

As cenas estão previstas para irem ao ar nesta terça-feira, dia 22.