Saiba como foram as gravações de O Outro Lado do Paraíso no Tocantins

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

As paisagens paradisíacas do Tocantins foram escolhidas como cenário para o início das gravações da novela, que é ambientada na região. E foi pela capital do Estado, Palmas, que os trabalhos começaram, no dia 27 de julho. O clima árido da cidade, as altas temperaturas, em torno de 36°C, e o pôr do sol único marcaram a primeira etapa do trabalho, que contou com a participação de Bianca Bin, Sergio Guizé, Grazi Massafera, Rafael Cardoso, Erika Januza, Caio Paduan e Lima Duarte.

Leia também: A Força do Querer: Bibi volta a espancar Carine: “Lixuda”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dentre as locações escolhidas estão as belas Ilha do Canela e Praia da Graciosa, no Lago de Palmas, além da Praia de Luzimangues, no município de Porto Nacional, que serviram como ponto de partida para as sequências, assim como a Chácara Marola, além de famosos pontos turísticos da cidade, como a Ponte da Amizade e da Integração.


Após finalizar os trabalhos em Palmas, elenco, direção e equipe seguiram para o Jalapão. Os municípios de Ponte Alta, São Felix e Mateiros foram escolhidos para as gravações que duraram 20 dias. Pedra Furada, uma das atrações de Ponte Alta, serviu de pano de fundo para uma sequência de ação dirigida por Mauro Mendonça Filho, e que contou com a participação de uma equipe de 40 profissionais. Em uma das cenas, Gael (Sergio Guizé) e Renato (Rafael Cardoso) discutem do alto de uma pedra por ciúmes de Clara (Bianca Bin). Para Rafael Cardoso, fazer as cenas a 10 metros de altura foi uma experiência inesquecível. “Deu um frio na barriga, mas não tenho problema algum com altura. Gosto de fazer cenas de ação, de mexer com a adrenalina. Melhor ainda com um visual como este”, conta.

Durante as gravações no local, Bianca Bin também se mostrou fascinada. “Essa chapada impressiona demais. A gente não vê o tempo passar. Estou encantada pela energia do lugar”, conta a atriz.

Ainda na cidade de Ponte Alta, o Cânion de Sussuapara foi a locação para a gravação de um passeio romântico de Clara e Gael. Sob a direção geral de André Felipe Binder, Bianca e Guizé aproveitaram o intervalo das gravações para registrar a beleza do local. “A energia, a beleza e a luz desse cânion proporcionaram uma sequência incrível e com belas imagens”, avalia Binder.

Nas veredas do capim dourado, dentro do Parque Estadual do Jalapão, foi gravada a sequência em que Gael conhece o local e fica encantado ao ver Clara pela primeira vez. As cenas reuniram 60 figurantes, todos locais, e com ligação com o processo de colheita do capim. Para isso, foram utilizados 10 quilos de capim dourado de colheitas anteriores. Para o diretor artístico Mauro Mendonça Filho, a escolha das locações no Tocantins foi essencial para compor a linguagem estética da novela. “Tentamos explorar da melhor forma possível a fotografia incrível destes lugares únicos. O Jalapão tem um dos pores do sol mais lindos que já vi”, reforça Mauro.

Nas cenas gravadas no Fervedouro Bela Vista, no município de São Felix, Clara leva Gael para conhecer uma das principais atrações do Jalapão. Já na Cachoeira do Formiga, em Mateiros, uma das mais belas da região, foram gravados encontros dos casais Raquel (Erika Januza) e Bruno (Caio Paduan), Clara e Gael, além de cenas com o garimpeiro Mariano (Juliano Cazarré) e de Cleo (Giovana Cordeiro). Ao término da gravação, os atores aproveitaram para curtir o local. “Cachoeira com água morna só no Jalapão. Nunca tinha visto nada parecido. Fiquei impressionado com a beleza do lugar”, afirma Paduan. As famosas Dunas do Jalapão, outro cartão postal da região, também entraram no roteiro de gravações. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio