Rodrigo Simas, Téo em Salve-se Quem Puder, fala sobre gravações durante pandemia

O ator lembrou também das cenas de beijo técnico

Publicado em 23/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Intérprete de Alejandro em Salve-se Quem Puder, Rodrigo Simas entrou na segunda fase da trama para balançar a relação do casal Luna (Juliana Paiva) e Téo (Felipe Simas).

Em entrevista ao portal Quem, o ator falou sobre as gravações do folhetim, em meio a pandemia da covid-19. “É bem esquisito, confesso. A nossa profissão tem um lugar social, de troca. Nos bastidores, a gente conversa sobre a vida, sobre a cena e isso sempre acrescenta“, contou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E completou: “No meu primeiro dia de estúdio, fiquei meio sem entender onde eu estava, quem eu era e quem estava na minha frente (risos), mas tentei usar isso a meu favor. Afinal, o Alejandro, meu personagem, veio de fora e no fazia parte da história prévia. Fiquei um pouco nervoso no início, com aquela sensação de ter caído de paraquedas. Quando encontrei a Ju em cena, deu tudo certo”.

Rodrigo falou também sobre as cenas de beijo técnico gravadas seguindo os novos protocolos. “Fiquei nervoso com aquilo. É muito ruim de fazer. Fiquei muito estressado porque não depende só da gente, tem o posicionamento do acrílico, o olho fechar na hora errada… Me dava ataque de riso. Foi difícil, viu?!”, relatou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio