Roberto Cabrini registra rotina de Leo Dias para o Conexão Repórter

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No Conexão Repórter da próxima segunda-feira, 15 de outubro, Roberto Cabrini acompanha com exclusividade a rotina de Leo Dias, jornalista e apresentador do Fofocalizando. No Rio de Janeiro, o programa registra o dia a dia de um dos colunistas de celebridades mais conhecidos do Brasil. Além de mostrar como foram as etapas do tratamento ao qual ele se submeteu para vencer seu maior inimigo, a dependência química.

Leia também: Márcio Garcia e a mulher posam na cama em clima de romance

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Aos 43 anos, o ‘mago das fofocas’ abre sua jornada de dor e coragem. O telespectador vai acompanhar um mestre na arte de cobrir entretenimento. Tudo diante de um momento decisivo em sua vida. Após admitir que havia se tornado refém das drogas, os 22 anos de carreira são temporariamente suspensos para que ele possa olhar para si.

Cabrini acompanha momentos da internação, o tratamento, o apoio da família, dos amigos, e do público. Mostrando um homem disposto a ultrapassar as fronteiras da aparência e lidar com preconceitos. Leo conta como descobriu que tinha também que reconhecer seus medos. Aceitar suas fraquezas e redescobrir suas virtudes, compartilhando em rede nacional sua batalha.

Conexão Repórter acompanha 72 horas de intervenção militar no Rio de Janeiro

Conexão Repórter da próxima segunda-feira, 08 de outubro, revela os bastidores de uma missão. Roberto Cabrini vai ao Rio de Janeiro e acompanha a cidade que está tomada pelo tráfico, milícias e corrupção.

Pela primeira vez, uma equipe de TV recebe autorização para acompanhar o trabalho da intervenção militar na capital fluminense. E o jornalista passa 72 horas junto com as Forças Armadas, trazendo detalhes jamais mostrados.

O controle do medo, a disciplina, o comprometimento com a causa, a preparação e o enfrentamento. Atrás de uniformes impecáveis, seres humanos. O jornalista conhece a rotina de treinos diários. As reuniões sigilosas de estratégia de combate e operações em áreas críticas dominadas pelo poder de fogo do crime organizado.

Leia também: Luciano Huck toca Vou de Táxi no piano

O programa registra como, em um cenário de terra arrasada, eles não hesitam em olhar diretamente para os olhos do inimigo. Ao mesmo tempo em que fazem o que podem para ganhar a confiança de uma população que não acredita mais no Estado. O telespectador vai acompanhar os sacrifícios de uma guerra sem fim.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais