Roberto Cabrini recorda os 25 anos da morte de Ayrton Senna programa no Conexão Repórter

Publicado em 29/04/2019

Nesta segunda-feira (29), o Conexão Repórter recorda os últimos segundos da vida de um mito. Roberto Cabrini, responsável por anunciar a tragédia há 25 anos direto da Itália, relembra a morte de Ayrton Senna da Silva.

O jornalista retrata detalhes de como foi a despedia de um dos principais ídolos da história do Brasil e o fim abrupto de uma convivência de anos entre o piloto e ele, um obstinado repórter cuja missão era seguir seus passos.

Com o olhar apurado de quem viu tudo de perto, Cabrini conta como foi o fatídico fim de semana, além de revelar diversos momentos em que estiveram juntos em países distantes e nos mais variados autódromos.

Em uma viagem pelo local onde tudo terminou, o jornalista faz, também, uma viagem à sua memória ao lado de Ayrton. Cabrini foi o repórter que mais conviveu com Senna em seus últimos três anos de vida e fala sobre uma trajetória que rendeu registros de um Ayrton diferente: descontraído, menino, bem-humorado.

Uma versão leve do piloto compenetrado, competitivo, ambicioso. O programa conversa ainda com Adriane Galisteu, namorada do piloto na época, e com a médica Maria Teresa Fiandri, que recebeu o piloto no Hospital Maggiore de Bolonha.

O telespectador poderá acompanhar a história do homem que virou lenda, e o capítulo final daquele que tocava tantos corações. Intitulado Senna, 25 anos – O Dia que não Terminou, o documentário vai ao ar no Conexão Repórter às 23h45, no SBT.