Richarlyson fala do Dancing Brasil e se emociona ao lembrar amigos da Chapecoense no Programa do Porchat

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jogador de futebol Richarlyson é um dos convidados do Programa do Porchat desta quinta-feira, dia 06/04. O atleta deu um tempo dos gramados para competir com outras estrelas no reality show Dancing Brasil, que estreou esta semana na Record TV. Logo após a primeira apresentação, ele já sentiu a pressão do jogo: “Acho que vai ser difícil bater o Leo Miggiorin”, diz ele sobre um de seus concorrentes na atração. Ela ainda fala sobre a emoção que sentiu ao conhecer Xuxa, que comanda a atração: “Pensei que ela era intocável. Fui baixinho dela… Ela é bonita pra caramba. Sou fã… Ela não tem defeito… Depois que a conheci, vi que ela é igual a gente”.

Profissional desde os 16 anos, ele jogou cinco anos pelo São Paulo Futebol Clube e quatro no Clube Atlético Mineiro, além de ter vestido a camisa da seleção em 2008. Apesar deste semestre estar longe dos gramados, ele garante que voltará a jogar: “Não me aposentei do futebol. Tenho propostas para o segundo semestre”. Ao falar sobre a equipe brasileira, ele aproveita para elogiar o trabalho de Tite, atual técnico do time. “Tite conseguiu resgatar a seleção, provou que dá para voltar a ser respeitado… Ele não quer aparecer mais que os atletas, tem simplicidade, humildade…”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Richarlyson também relembra a época em que atuou no Chapecoense e se emociona ao falar dos amigos que perdeu no acidente de avião, no final do ano passado. “Conhecia muita gente que morreu. Eram amigos que se reuniam sempre. Foi um baque total”, lamenta ele, que revela que por pouco não foi vítima da tragédia.

O outro entrevistado da noite é o cantor Beto Barbosa. Intérprete de vários sucessos na lambada como “Adocica” e “Preta”, ele revela que sofreu preconceito quando começou a cantar esse gênero musical no país. “A lambada teve que estourar em Paris para fazer sucesso aqui no Brasil… Havia preconceito com a música de gueto… A lambada ajudou a quebrar o estigma”, afirma. “A música de sucesso pra mim é a que toca no táxi, no carro que passa na rua. O sucesso é aquele que o povo está cantando, assobiando na rua.”.

Beto nasceu em Belém, no Pará, mas mora há 32 anos em Fortaleza, no Ceará. O cantor guarda uma certa mágoa por não ter tido reconhecimento em sua terra natal e desabafa que o Pará deveria aprender a aplaudir e valorizar seus artistas. Famoso por seu gingado, Beto vai mostrar no palco que tem talento para outros ritmos e dança até o “funk do gás”. Fábio Porchat também entra na brincadeira!

Programa do Porchat é exibido de segunda a quinta-feira na Record TV, à 00h15, com direção de Diego Pignataro e produção da Eyeworks.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio