Richarlyson é criticado por colega do Made in Japão: “Comentários maldosos”

Programa vai ao ar neste sábado (13) na Record TV

Publicado há 5 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste sábado (13), o Made in Japão vai ao ar cheio de surpresas que influenciam diretamente no relacionamento de seus participantes, a começar pela formação de novos grupos que podem, sim, juntar pessoas que até então vinham se desentendendo dentro da casa japonesa do reality, que é apresentado por Sabrina Sato na Record TV.

Além da embaralhada nas parcerias, a edição mostra um Richarlyson cada vez mais focado em chegar à final e desconfiado em relação a colegas de confinamento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Este é o quarto de seis episódios que, com desfecho marcado para 27 de junho, culminarão na entrega de R$ 500 mil a uma das nove celebridades que ainda brigam pelo prêmio. Vai ao ar às 22h30, com a participação especial de Dona Kika!

Neste exato momento, permanecem na competição os atletas Daniele Hypólito, Richarlyson e Maurren Maggi; os modelos e ícones televisivos da virada do século Luiza Ambiel e Flávio Mendonça; as influenciadoras digitais Babi Muniz e Silvana Oliveira; o ator Gui Santana e o veterano em realities Dhomini, ex-namorado de Sabrina.

A dinâmica da produção é a seguinte: ao longo de 25 dias, todos dividem um ambiente de três cômodos nos períodos de descanso entre as puxadas provas de uma gincana bem pitoresca, ao estilo japonês.

A interação entre eles nos bastidores da disputa é o que norteia o programa, que ainda não elimina ninguém nesta etapa (lembrando que Quitério e Sérgio se desligaram por motivos alheios às regras do jogo).

Contexto na casa

Pilhados pela competitividade e pelo confinamento, os nove inquilinos já sentem o clima pesar na casa japonesa, e a tendência é que mais estranhamentos se desenvolvam por ali.

Richarlyson, por exemplo, externa cada vez mais a sua insatisfação com alguns colegas, que considera estarem favorecendo outros em situações decisivas ao placar.

O fato de o time adversário ter livrado Maurren Maggi de uma prova na última semana, gerando automaticamente 14 pontos a ela, ainda não foi digerido pelo competidor do time Samurai.

Nesta etapa, realmente, percebi que tenho de jogar contra muitas pessoas. Mesmo que a Maurren tenha vindo para o meu time, ela ainda tem um laço muito forte com a equipe Ninja, e as pessoas de lá ainda a protegem como se ela fosse do grupo“, comenta.

Determinado a investir nas provas individuais para acumular mais pontos e alcançar o objetivo de ser um dos seis integrantes a chegar à final, o atleta agora passa a manifestar cada vez mais o seu descontentamento com as escolhas dos colegas que interferem nos seus resultados – e isso inclui até mesmo Daniele Hypólito, de quem se aproxima. Os ânimos, claro, se alteram nessas horas.

É a própria Maurren quem avalia o desconforto: “Os comentários do Richarlyson foram maldosos, mas acho que é o jogo dele. Ele é muito competitivo! Eu tento, ao máximo, levar tudo pelo lado da disputa, não ter problema na convivência. Mas eu pilho as pessoas. Sou sarrista demais, então, tudo depende de como a pessoa lida com isso. Luiza, por exemplo, fica no meu pé”.

A atleta aproveita e adianta aos telespectadores: “Os acontecimentos desta semana, porém, vão provocar uma revolução na casa!”

Fim dos times

Parte do que contribui para o abalo das relações até então estabelecidas pelas equipes Ninja e Samurai é mesmo a diluição definitiva destes times. Quando todos menos esperam, o anúncio, inédito, cai como uma bomba no palco do programa: os nove jogadores serão remanejados em times de três pessoas cada, montados pelas três pessoas que estão nas últimas colocações do placar. 

Acostumados a pensar estratégias protegendo membros do então grupo, os competidores perdem o chão nesse instante, e até o improvável acontece: rivais podem compor um mesmo trio! As novas alianças são mesmo surpreendentes! “Para mim, agora, tudo melhora!“, instiga Dhomini.

Ele e outros membros da equipe Ninja continuam transparecendo uma insatisfação em comum até o grupo se desfazer: “Luiza. A relação com ela é a pior de todas, porque além de tudo ela puxou o time para trás“, declara o veterano em realities.

Por isso, as escolhas da rival de Dhomini na formação de um novo time acabam envolvendo questões muito delicadas. “É uma hora tensa“, confessa Luiza, que é sensível à rejeição que sente por não pontuar muito.

A pessoa que mais me atrapalha sou eu, porque penso que preciso acertar, mas daí acabo errando e chorando. Aí, fico bravo porque eu chorei, porque eu não gosto que me vejam chorando. E é assim que eu continuo nessa confusão!“, desabafa.

Dona Kika

Um respiro a todos é a boa surpresa de ter como companhia a carismática Dona Kika, mãe de Sabrina Sato, em uma das atividades desta semana. Durante uma vivência de recompensa e castigo, ela bate um papo animado com participantes.

Eles ficaram muito felizes ao me encontrar e disseram que foi um estímulo para continuar focados na competição!“, conta. O que será que ela vai aprontar com o elenco?

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais