Repórter da CNN Brasil relata racismo estrutural da polícia: “Nos apontavam um fuzil”

O repórter estavam saindo da sede da emissora no Rio

Publicado há 14 dias
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma situação extremamente inaceitável acabou acontecendo com o repórter Jairo Nascimento, da CNN Brasil, na última segunda-feira (12). O jornalista que já passou por emissoras como Globo, Record TV e SBT, sofreu dois casos de racismo no mesmo dia.

A princípio, tudo aconteceu no Rio de Janeiro, quando o profissional foi parado em uma abordagem policial. “Estávamos saindo com a equipe cedinho para trabalhar. O carro andou mais ou menos uns 30 metros. Logo veio uma viatura, mandou que a gente parasse, com a sirene ligada e tudo mais”, começou dizendo ele.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Logo depois, Jairo revelou que chegou a ter um fuzil aponto para o seu rosto. “Quando descemos do carro, os policiais nos apontavam um fuzil, inclusive bem na minha cara. A abordagem só parou porque o cinegrafista desceu com a câmera e eu desci com o microfone. Naquele momento, o policial viu e mandou que encerrasse aquela situação”, afirmou.

O repórter ainda questionou a questão do racismo estrutural, além de criticar a abordagem da polícia. “[…] O carro estava em baixa velocidade, os vidros estavam abertos. Será que houve algum outro tipo de atitude suspeita a não ser a cor das três pessoas que estavam dentro do carro?”, questionou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais