Repórter cai no choro ao vivo ao falar de mortes provocadas pelo novo coronavírus

Equador enfrenta situação crítica em Guayaquil, com sistema funerário colapsado

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um repórter da televisão do Equador não suportou a carga pesada de noticiar a tragédia que acomete o país, por conta da crise sanitária provocada pela pandemia do novo coronavírus. O profissional de imprensa falava ao vivo no telejornal, quando, logo no início de seu link, embargou a voz e chorou copiosamente.

“Estamos, ao vivo, direto. Como expliquei a vocês, a Igreja Católica pede para que fiquem em casa. Fica com os seus entes queridos, seus familiares, mil desculpas”, disse e começou a chorar. A câmera, então, mostra a igreja e o repórter sai do quadro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Bem, entendemos os jornalistas também são seres humanos. E o nosso companheiro e amigo, Carlos Julio Gurumendi, teve um pequeno quebrante. Igual todo mundo, ele também está afetado”, explicou o âncora à audiência do canal RTS.

A situação no Equador é dramática, por causa da pandemia da Covid-19. Nesta quinta-feira (2), explodiram na internet vídeos mostrando corpos espalhados pelas ruas de cidades como Guayaquil, segunda maior cidade do país, localizada no litoral. Uma força-tarefa retirou cerca de 150 corpos de residências na cidade, que vê seu sistema funerário colapsado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio