MALDADE PURA

Regina Casé fala sobre a sua vilã arrasadora de Todas As Flores e revela dificuldade: “Ficava apavorada porque não sabia fazer aquilo”

Atriz relatou que sempre sonhava em interpretar uma vilã clássica nas telinhas

Publicado em 22/03/2023

A atriz Regina Casé, de 69 anos, abriu o jogo sobre as emoções finais da segunda parte da novela Todas as Flores, que chega em abril no Globoplay. Em entrevista à Caras, a veterana conta que sempre sonhava em interpretar uma vilã nas telinhas e que a sua vontade foi realizada com a Zoé, do novelista João Emanuel Carneiro, além de revelar que foi descobrindo as maldades de sua personagem no decorrer das gravações da trama.

“Eu sempre sonhei em fazer uma vilã, não tinha a menor ideia como era. Sempre fiz não só personagens empáticos, mas que tavam mais ou menos dizendo o que eu penso, como eu vejo a vida. 90% das vezes eu tava homenageando aquelas mulheres que eu admirava. A vida inteira foi assim. Tanto é que era meio misturado, tanto nos programas opinativos quanto na ficção, eu praticamente tava falando a mesma coisa. Sempre fui muito feliz com essa coerência”, contou a artista.

Regina Casé também destacou que ficou impressionada com a capacidade da Zoé de se transformar em uma assassina, mas também uma mãe cuidadosa e apaixonada pela filha, logo nos primeiros capítulos da obra.

“Mas uma coisa que senti quando comecei a fazer a Zoé, é que ela na primeira cena é uma vilã clássica, ela mata uma pessoa. Já nos 15 primeiros capítulos, ela tá no mínimo impressionada, para não dizer encantada ou apaixonada com aquela filha. Ela como uma mulher muito capacitista, ela ficava impressionada com ela lavando a louça, fazendo bolo. Em seguida ela tem a chance de salvar a vida da filha. A filha entra no mar e ela salva”, relembrou a atriz.

Sophie Charlotte, Regina Casé e Letícia Colin em cena de Todas as Flores
Sophie Charlotte, Regina Casé e Letícia Colin em cena de Todas as Flores

Por fim, a estrela relata que foi construindo a sua personagem ‘no susto’ e que foi surpreendida com as maldades de Zoé no decorrer da história. “Não que ela seja uma boa mãe, porque ela produziu uma Vanessa (Letícia Colin). Mas o jeito que ela foi amada e não foi amada. Eu fui obrigada já de cara a desconstruir essa vilã. Fui fazendo meio no susto. Eu ficava apavorada que não sabia fazer aquilo, aí eu olhava o Twitter e as críticas e alguém falava ‘quantas facetas essa personagem tem’. Isso era uma atriz louca tentando misturar uma mãe com uma monstra”, completou Regina Casé.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade