Ratinho defende intervenção militar no Brasil: “Igual à de Singapura”

Declarações foram feitas no programa de rádio Turma do Ratinho

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O empresário e apresentador Ratinho causou polêmica com suas declarações de cunho político durante a edição de hoje (quarta-feira, 17) do programa Turma do Ratinho, que comanda diariamente na rádio Massa FM – da qual, por sinal, é proprietário.

Eu sei que o que vou falar aqui pode até chocar, mas está na hora de fazer igual fez em Singapura. Entrou um general [Lee Kuan Yew], consertou o país e, um ano depois, fez eleições. Mas primeiro chamou todos denunciados [por corrupção] e disse: ‘vocês têm 24 horas para deixar o país ou serão fuzilados’. Limpou Singapura!“, elogiou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ratinho está convicto de que a solução para o contexto político do Brasil trilharia um caminho parecido. “Se eu abrir uma votação perguntando se o povo é a favor da volta dos militares, dá 70%. Nossa democracia é muito frágil, dá margem para bandido, estranha“, criticou.

O apresentador do Programa do Ratinho, do SBT, sugeriu também uma política de ‘controle’ da população de rua similar à aplicada por Rudolph Giuliani, advogado pessoal do ex-presidente Donald Trump, durante seu mandato como prefeito de Nova York, entre 1994 e 2001.

Ele pesquisou do que o povo tinha medo, e era dos mendigos batendo nas portas. Ele limpou os mendigos da cidade. Tirou todos os moradores de rua e deu um lugar para os caras se virarem. Limpou tudo, e a imprensa ficou a favor dele. Aqui, se mexer com morador de rua, a imprensa cai em cima do político“, alfinetou.

Com informações do portal NaTelinha.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio