Rachel Sheherazade fala sobre pecha de ‘traidora política’ e relaciona Bolsonaro a fake news

Ex-âncora do SBT Brasil criticou 'haters' bolsonaristas

Publicado há um mês
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Recém-saída do SBT, a jornalista Rachel Sheherazade voltou a pôr o ‘dedo na ferida’ ao falar sobre as circunstâncias que envolveram o desgaste de sua relação com a emissora, culminando em seu desligamento da mesma.

Em entrevista à revista Isto é, ela admitiu que as críticas que teceu ao governo de Jair Bolsonaro mudaram sua imagem perante o público que a acompanhava.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Passei de musa da direita à ‘traidora esquerdopata’ e outros adjetivos que não vale a pena citar. Eu não os culpo [aos ‘críticos’ de seu trabalho]. Muitos foram ludibriados pelo seu político de estimação e suas fake news. E, ainda por cima, como esperar que esse público entenda a real concepção de esquerda, direita, liberalismo, fascismo, comunismo? Falta cultura política no Brasil“, disparou a ex-apresentadora do SBT Brasil.

No mesmo bate-papo, Sheherazade voltou a afirmar que o empresário Luciano Hang, um dos mais conhecidos – e fervorosos – apoiadores de Bolsonaro, teria contribuído para a decisão do SBT de demiti-la.

No ano passado, o empresário manifestou no Twitter sua satisfação e alegria com relação à demissão de colegas meus do SBT. O senhor Luciano Hang chamou-os de comunistas e disse, no Twitter: ‘Está faltando demitir a Sheherazade’“, recordou Rachel.

Sendo ele um empresário que fez campanha para o presidente, uma espécie de garoto-propaganda do bolsonarismo e ainda por cima um dos maiores patrocinadores do SBT, sim, ficou claro que ele pediu a minha cabeça à emissora“, concluiu, taxativa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais