Protagonista de A Feia Mais Bela comenta novo remake da trama: “É uma história que cura almas”

Publicado há um ano
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há mais de dez anos da produção de A Feia Mais Bela, a lembrança da divertida e desengonçada Lety segue vívida na memória de muitos daqueles que acompanharam a trama cômica da Televisa. Tanto é verdade que Angélica Vale, intérprete da protagonista, até hoje é muito recordada por esse trabalho.

Em recente interação com os fãs por meio da rede social Instagram, em tempo real, Angélica foi questionada por alguns deles a respeito de sua opinião sobre Betty en Nueva York (Betty em Nova York), adaptação moderna da história que está sendo produzida e exibida atualmente pela Telemundo, canal hispânico dos EUA.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Franca como de costume, Angélica foi absolutamente sincera ao responder. “Na verdade eu não consigo assistir. A que horas? A novela vai ao ar exatamente na hora em que estou colocando meus filhos para dormir, quando estou fazendo mil coisas… Não me dá nem tempo de vê-la”, confessou.

“Mas me dá muito prazer que sigam produzindo essa história. Porque é uma história que cura almas, é uma história que salva vidas. É uma história necessária nesses tempos atuais. Porque é uma história de amor por si mesma, uma lição muito forte de autoestima, de que todos nós precisamos. Espero que as pessoas se tornem melhores depois dessa novela, e que Betty en Nueva York também esteja conseguindo isso. Sei que [a atual versão] está fazendo muito sucesso e isso me deixa muito contente”, concluiu.

Tanto A Feia Mais Bela quanto Betty en Nueva York têm por fonte principal de inspiração a trama original colombiana Betty, a Feia, produzida em 1999 e transmitida no Brasil em 2002, pela RedeTV!. A história ganhou, inclusive, uma versão brasileira: Bela, a Feia (2009), atualmente em reprise na Record TV.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais