Profissão Repórter conta histórias das vítimas dos conflitos por terras no Brasil

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não são poucas as notícias envolvendo casos de disputa por terras no Brasil. No ano passado, eles se multiplicaram: os conflitos provocaram 61 mortes, o maior índice dos últimos 14 anos. Em 2017, essa realidade não parece estar muito distante de se concretizar mais uma vez. Foi em Viana, no Maranhão, que um ataque aos índios Gamela, em 30 de abril, ganhou repercussão nacional. A repórter Mayara Teixeira vai até lá e relembra o embate que deixou três agricultores e 22 índios feridos.

Nesta semana, a chacina de nove lavradores de Colniza, no Mato Grosso, completou um mês. Eles foram torturados e mortos por um grupo de mascarados. O repórter Guilherme Belarmino mostra que o local do crime ainda está do jeito que as vítimas deixaram, mas as famílias fugiram de lá. A reportagem mostra o drama de pessoas como a viúva de Fabio Rodrigues dos Santos, que vai precisar da ajuda do cunhado para cuidar das quatro filhas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os repórteres Caco Barcellos e Nathalia Tavolieri também embarcam nesta questão e chegam ao sul do Pará, onde o conflito agrário envolve fazendeiros, pequenos produtores e religiosos da Comissão Pastoral da Terra. Mesmo depois de 12 anos do assassinato da irmã Dorothy, missionária que atuava em projetos de reflorestamento e na redução de conflitos fundiários e que foi morta no Estado, a tensão ainda é grande.

Profissão Repórter encerra o ano com a maior audiência em três anos

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar às quartas-feiras, depois do futebol.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio