Profissão Repórter apresenta a realidade da rotina de professores

Publicado há 9 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta quarta-feira (18), o Profissão Repórter apresentará a realidade da rotina de professores, que, muitas vezes, precisam enfrentar obstáculos para realizar seu trabalho.

A repórter Sara Pavani mostrará a movimentação no departamento de perícias médicas de São Paulo. Só para ilustrar, no estado mais de 27 mil professores foram afastados das salas de aula por problemas de saúde entre janeiro e setembro deste ano.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tânia Maria Fernandes, professora de Artes, contará no Profissão Repórter sobre seu tratamento contra a ansiedade e a luta para conseguir se licenciar. Ademais, outra entrevistada será Marcela Carvalho, que para conseguir cumprir a jornada de trabalho como professora de história, geografia, filosofia e sociologia em cinco escolas públicas estaduais, roda 80km de moto.

Durante os finais de semana, a docente complementa a renda como entregadora de comidas e bebidas para aplicativos. De acordo com a repórter Danielle Zampollo, o sacrifício da educadora é necessário para poder pagar as contas.

A Marcela ama o que faz, ama dar aulas e acredita muito na profissão. Mesmo trabalhando em cinco escolas e rodando como entregadora nos fins de semana, seu salário não é suficiente. Acompanhamos alguns dias dessa rotina da Marcela e vimos que começa às 6h e só termina às 23h. Ela é uma guerreira em uma profissão tão importante como a de educadora”, afirmou a jornalista.

O Profissão Repórter vai ao ar, nesta semana, após o especial sertanejo Amigos – A História Continua.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais