Primeiro vencedor do BBB, Kléber Bambam critica edição ‘nutella’ atual: “Ninguém pode xingar ninguém”

Para ele, brothers atuais ficam "em cima do muro"

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em participação no Vou Te Contar desta quarta-feira (17), o primeiro ganhador do BBB, Kléber Bambam, analisou o reality show e diz que antes as edições eram ‘raiz’ e agora são ‘nutella’.

Ninguém pode xingar ninguém. Tudo é preconceito, racismo, feminismo, machismo, cancelamento. Na minha época a gente falava mesmo, doa a quem doer. As pessoas entram no Big Brother, nos últimos anos, para ganhar mais seguidores e visibilidade, não pensando só no prêmio. Então, não se soltam lá dentro e ficam muito em cima do muro”, considerou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na conversa com a apresentadora Claudete Troiano, Kléber falou da saída de Nego Di, que teve recorde de rejeição com 98,76% dos votos em um paredão triplo. “Não deu tempo de mostrar tudo dele. Só quem vive lá dentro pode dizer a tensão e a pressão psicológica que é”, avalia, mencionando também a saída de Lucas Penteado desta edição.

A pessoa pedir para sair não quer dizer que foi derrotada e nem sempre o protagonista é quem ganha. Um exemplo disso é Sabrina Sato e Grazi Massafera. Quem hoje é famoso do Big Brother? Todo mundo que já participou tem méritos, mas falar que é famoso [não condiz]… Às vezes a pessoa anda na rua e ninguém sabe quem é“, analisou.

O Lucas é o protagonista, está claro isso, como foi o Babu [Santana] no ano passado. Tem que aproveitar esse momento para construir uma carreira sólida“, concluiu Bambam, revelando que está na torcida pelo pernambucano Gil.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio