Prestes a ser extinto, Como Será? vai fazer falta nos sábados da Globo

Publicado há 7 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No final de 2019, a Globo surpreendeu a todos ao anunciar o fim do Como Será?. A revista eletrônica, exibida nas manhãs de sábado, estreou em 2014 e se mostrou uma ótima produção, ao valorizar temas que evidenciam as boas ações. Espécie de “Fantástico das boas notícias”, a atração apresentada por Sandra Annenberg era um ponto fora da curva na previsível programação da TV aberta e vai fazer falta.

Como Será? surgiu unindo os temas tratados nos clássicos programas da Fundação Roberto Marinho, que eram exibidas nas manhãs de sábado da Globo há décadas. Atrações como Globo Ecologia, Globo Educação, Globo Universidade, Globo Ciência e Ação traziam ao público informações relevantes sobre os avanços científicos, pesquisas, natureza, educação, trabalho voluntário e cidadania. Pois todas estas temáticas foram reunidas no Como Será?, dando mais unidade às questões mostradas, embaladas com boas entrevistas e matérias especiais. Tudo isso apresentado pela simpática Sandra Annenberg.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Esta proposta fez do Como Será? um programa altamente relevante. A atração se tornou uma vitrine de boas ideias, mostrando ao público diferentes maneiras de se promover transformações sociais. Ou seja, era um programa que pregava o otimismo, reverberando soluções que fazem a diferença no dia a dia de todos. E deu certo, já que o Como Será? sempre apresentou bons índices de audiência, se consideramos o seu horário de exibição. Com a sua extinção, o espaço para boas notícias na televisão será drasticamente reduzido.

Sandra Annenberg

O fim do Como Será? também representa uma grande perda para Sandra Annenberg. A apresentadora, muito querida pelo público, ficou mais apagada na programação da Globo depois que foi transferida do Jornal Hoje para o Globo Repórter. O programa das noites de sexta, atualmente fora do ar, não dá espaço para que ela seja mais livre e dialogue com o público. Sandra fica presa ao texto e tem o espaço muito limitado.

Assim, o Como Será? se tornou o único espaço em que Sandra podia falar de maneira mais próxima junto ao público. Quase como um “prêmio de consolação”. Ou seja, com o fim do programa, Sandra Annenberg ficará ainda mais escondida na programação da Globo. A emissora poderia considerar entregar outro projeto a ela, já que o público sente sua falta.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.   

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais