Por onde anda Priscila Fantin, a Diana de Êta Mundo Bom!?

Atriz está no ar na reprise do Vale a Pena Ver de Novo

Publicado há 5 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando estreou na telinha, vivendo a protagonista Tati na temporada 1999 de Malhação, Priscila Fantin foi de cara apontada como uma das grandes revelações da Globo. Profecia que, de fato, não tardou em cumprir-se. Três anos depois, ela estrelava sua primeira novela no horário nobre – Esperança (2002), ao lado de Reynaldo Gianecchini e Ana Paula Arósio – e dava seguimento a uma carreira repleta de triunfos na telinha.

Depois de interpretar uma vilã na problemática Tempos Modernos (2010), porém, o entusiasmo de Priscila arrefeceu. No espaço de uma década, ela teve a ardilosa Diana de Êta Mundo Bom! – trama de 2016, atualmente em reprise pelo Vale a Pena Ver de Novo – como único trabalho fixo dentro de uma novela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Falta de oportunidades? Não exatamente. O que realmente levou Priscila a afastar-se da telinha foi a necessidade de cuidar da própria saúde mental. “Fui diagnosticada com depressão em 2008, mas só fui curada mesmo quando Bruno [o também ator Bruno Lopes, seu marido há dois anos] entrou na minha vida. Ele foi muito amoroso e teve muita paciência para me fazer ver que eu precisava mudar hábitos para me curar de vez“, revelou a musa de 37 anos, em entrevista recente ao portal UOL.

Saudosa, eu?

Voltar aos folhetins, aliás, não deve entrar tão cedo nos planos de Fantin. “Para ser sincera, não sinto falta das novelas. Eu adorava conviver com a equipe técnica, mas tenho zero saudade do ritmo superintenso de gravação, por exemplo. Não quero parecer ingrata dizendo isso. Tenho que reconhecer que foi maravilhoso viver tudo que vivi. Amo as novelas e os personagens que fiz. Mas eu precisava ter mais propriedade sobre minha vida“, desabafou ela, que segue ativa no teatro, em espetáculos como Precisamos Falar de Amor Sem Dizer Eu Te Amo.

Na TV, tinha um rótulo de mocinha, que já não fazia mais sentido para mim. Faltavam personagens que me desafiassem. No teatro, embora trabalhe 24 horas por dia, fazendo produção, contabilidade, me preocupando em fazer contato o tempo todo para emplacar novos trabalhos, sinto que sou mais dona da minha arte“, concluiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais