Pedro Bial chama Bolsonaro de acéfalo e dispara: “Contribuiu para que mais gente morresse”

O apresentador não economizou nas críticas contra o presidente

Publicado há um mês
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No começo da edição do Conversa com Bial que foi ao ar na madrugada desta quinta-feira (17), Pedro Bial não economizou nas críticas feitas contra o presidente Jair Bolsonaro. O jornalista iniciou dizendo que o Brasil se destacou na pandemia de 2020.

“Difícil encontrar desgoverno que se compare no mundo. Desde o início, nosso desgovernante tentou negar a gravidade da crise, seguiu inventando remédios falsamente milagrosos, deu os piores exemplos – sem máscara e sem noção -, causou aglomeração e sabotou ministros da Saúde e da Educação”, declarou o apresentador.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O inominado contribuiu de forma decisiva para que mais gente morresse. Agora se supera, delirante, ao desprezar a única solução: a vacina. Mas, acredite, isso ainda não é o pior. Como disse o próprio acéfalo que hoje ocupa o Palácio do Planalto, ‘morrer, todo mundo vai morrer mesmo’. Pior é pra quem tem a vida pela frente”, analisou o comunicador.

“A geração das crianças do corona ficará marcada para sempre. Aqui no Brasil, em nome da economia, forçou-se a abertura de tudo, de salões à lotéricas. Viva o shopping, comprar é vida! O imperativo de abrir escolas? Último da fila, sequer mencionado”, destacou Bial.

Assista:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio