Paulo Henrique Amorim: relembre momentos marcantes da carreira do jornalista na TV

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Paulo Henrique Amorim nos deixou nesta quarta-feira, aos 77 anos, após sofrer um infarto. Contratado da Record TV desde 2003, anteriormente PHA passou pelas TVs Manchete, Globo, Bandeirantes e Cultura. Além disso, atuou na imprensa escrita, como repórter de publicações que fizeram história, como Realidade, Exame e Veja, da Abril, e o Jornal do Brasil. Vamos recordar alguns momentos significativos da carreira de Paulo Henrique Amorim na TV.

Na Manchete e na Globo, correspondente internacional e chefe
de sucursal

Após mais de 20 anos de carreira no jornalismo, Paulo Henrique Amorim ingressou na televisão através da Rede Manchete, em 1984. Tanto na emissora de Adolpho Bloch quanto na Rede Globo, na qual ingressou posteriormente, ainda nos anos 1980, PHA trabalhou na sucursal da emissora em Nova York, Estados Unidos, de onde atuava como correspondente. Ademais, o jornalista foi também editor e comentarista de economia em telejornais como Jornal Nacional e Jornal da Globo, além de ter apresentado o programa de debates A Palavra É Sua, exibido nas manhãs de domingo. Com efeito, Paulo Henrique tornou-se um sinônimo de credibilidade em se tratando de jornalismo de economia. Em 1986, escreveu com Joelmir Beting um guia com dicas sobre as mudanças na economia brasileira com o advento do cruzado, publicado pela Editora Globo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na Band, Paulo Henrique Amorim e as polêmicas

Em 1996, PHA deixou a Globo e foi para a Band. Na nova casa, ele apresentou o Jornal da Band e também o programa dominical de entrevistas Fogo Cruzado. Na época, o Jornal da Band competia diretamente com o Jornal Nacional; era exibido a partir das 20h. Especialmente declarações de PHA de que o político Luís Inácio Lula da Silva havia adquirido de forma ilegal um automóvel e um imóvel em 1998, causaram polêmica na época, por certo. Posto que as investigações a respeito demonstraram ser infundadas as declarações do jornalista, um direito de resposta foi concedido a Lula. Aliás, o próprio Fogo Cruzado teve seus momentos de ânimos mais exaltados, em meio aos debates do programa, exibido ao vivo.

Conversa Afiada: Paulo Henrique Amorim no jornalismo público da TV Cultura

Em 1999, quando saiu da Band, o jornalista ingressou na TV Cultura com o projeto do Conversa Afiada. Tratava-se de um talk show, que recebia especialmente convidados ligados às áreas da política e da economia. Conversa Afiada ficou no ar até 2002, quando venceu o contrato de PHA com a TV Cultura. A saber, o programa também chegou a ser transmitido por outras emissoras públicas, como a TV Brasil, à época intitulada TVE do Rio de Janeiro.

A chegada à Record TV

Paulo Henrique Amorim chegou à Record TV em 2003. Em princípio, coube a ele a apresentação da segunda edição do Jornal da Record, exibida no fim de noite. Em seguida, em 2004 ajudou a formatar e foi um dos apresentadores do vespertino Tudo a Ver. Na revista eletrônica com variedades e jornalismo, teve ao lado de PHA a jornalista Janine Borba de início. Posteriormente, Patrícia Maldonado a substituiu.

Em 2006, Paulo Henrique Amorim estreou o Domingo Espetacular, do qual esteve à frente até o mês passado, quando foi afastado do programa. No programa, que é um equivalente da Record TV ao Fantástico, da Globo, a figura do homem ligado à economia e à política inegavelmente pôde exercitar outro lado, mais bem-humorado e descontraído, a seu modo. Como, por exemplo, no quadro “Bichos Curiosos”, com peripécias de animais em vídeos da internet narrados por PHA.

Em 2016, Paulo Henrique Amorim foi entrevistado por Fábio Porchat em seu programa na Record TV. Recorde essa edição do programa abaixo:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio