Paulo Gustavo revela alegria de protagonizar especial na Globo: “super orgulhoso”

220 Volts Especial de Fim de Ano vai ao ar em 22 de dezembro

Publicado há um mês
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após anos de “namoro”, Paulo Gustavo e Globo finalmente chegaram a um “casamento”. 220 Volts, atração que projetou o humorista no Multishow, chegará à TV aberta com um especial de fim de ano, que vai ao ar no dia 22 de dezembro. O especial resgata personagens consagrados, como Dona Hermínia, Senhora dos Absurdos e Maria Enfisema.

A direção artística é de Susana Garcia, parceira de longa data de Paulo Gustavo. “Esse especial é um grande desafio, porque é um produto que já teve cinco temporadas, com grande sucesso, e está todo mundo com muita expectativa. O formato será o mesmo, mas vamos terminar com uma mensagem alegre, positiva. Trabalhamos muito para conseguir surpreender mesmo o público que já ama. Espero que as pessoas terminem gostando ainda mais do programa”, declara Susana.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O programa tem ainda no elenco Marcus Majella, e participações de Herson Capri, Deborah Secco, Iza, Angélica, Mallu Vale, Paulo Zulu e Pedro Novaes, em esquetes com a temática do fim de ano.

“Foi a primeira vez que contracenei com ele. Já apresentamos o Prêmio Multishow juntos, mas, dentro do universo dele, foi a primeira vez. Fiquei nervosa porque não sou atriz, mas aprendi e me diverti muito”, conta Iza.

Assim como a cantora, Deborah Secco aparecerá como ela própria em uma das esquetes. “Fiquei muito feliz de participar do programa de fim de ano desse talento, desse gênio que é o Paulo Gustavo. Fazer parte desse momento é muito especial”, afirma a atriz.

Angélica também falou sobre sua participação: “Tenho um prazer enorme em estar com o Paulo, a gente se diverte, somos amigos. É bacana ele trazer um pouco de alegria neste ano tão diferente que estamos vivendo. Acho importante ter um programa assim, que levará sorrisos às pessoas que estão tão angustiadas com tudo o que está acontecendo”, comenta a apresentadora do Simples Assim.

Na entrevista abaixo, Paulo Gustavo fala da satisfação de fazer um especial de fim de ano na Globo.

O que o 220 Volts representa dentro da sua trajetória profissional? E o que este especial de fim de ano significa pra você?

O 220 Volts ocupa um lugar muito especial na minha vida porque foi o meu primeiro projeto com o Multishow e me abriu muitas portas. Teve uma repercussão muito grande na internet e fez todo mundo me conhecer mais ainda. Eu já vinha do Minha Mãe é Uma Peça, então o 220 Volts foi uma virada, quando eu passei a fazer televisão. Foi nesse projeto que eu e o Fil (Braz), que também escreve Minha Mãe é Uma Peça comigo, amadurecemos como autores e foi onde eu vi que ele é um grande escritor. Tivemos grandes projetos juntos, e esse foi o início de tudo. O 220 Volts também me deu a oportunidade de conhecer cada vez mais os comediantes e de contracenar com várias pessoas. Para mim, que vinha de monólogo, foi maravilhoso. Eu fui muito feliz nesse programa e fico super orgulhoso de estar num especial de fim de ano da Globo fazendo um trabalho que eu amo tanto.

Para você, qual a importância de levar o humor para os brasileiros em meio a tudo o que estamos passando no mundo?

Estamos vivendo um ano muito difícil, e eu acho que o humor nos ajuda a passar por esse momento de uma forma mais leve e positiva. Acho que o humor é um gênero muito bom para tocar em assuntos delicados, para exorcizar. Me sinto um privilegiado por ser comediante e ter esse gênero tão forte dentro de mim. O humor cura, transforma, faz a gente refletir. Eu recebo muitas mensagens de pessoas que dizem que eu as ajudei de alguma forma com os meus vídeos. É o poder do humor. E existe também uma questão neurológica, de que o humor faz você realmente se sentir melhor. Eu sempre escutei coisas muito lindas por ser comediante. Teve uma vez que uma mãe me contou, na porta do teatro, que o filho dela, de 13 anos, teve câncer. Ele fez quimioterapia e o cabelo caiu. Ela foi conversar com ele sobre isso, e o filho disse para ela que não ligava porque assim ele iria ficar parecido comigo. Essas coisas não têm preço, você poder tocar o coração das pessoas e levar um pouquinho dessa energia. Só tenho a agradecer.

Com tantos personagens de sucesso no 220 Volts, como foi a escolha dos que estarão no especial?

Começamos a escolha pelos meus preferidos e também pelos que mais “bombaram” na internet, como a Senhora dos Absurdos, o Playboy e o Sem Noção. Consegui juntar essas duas coisas: os que eram mais populares e os que eu mais amo fazer.

Tem algum momento das gravações que te marcou mais? O que você vai guardar com mais carinho?

As gravações foram maravilhosas. Eu fiquei muito empolgado. Seguimos todos os protocolos, e a Globo está bem rigorosa nesse sentido. E adorei relembrar meus personagens. Foi engraçado, porque alguns eu tive que assistir a vídeos para relembrar a voz, o jeito de fazer. Isso é muito curioso porque eu estava há muito tempo sem fazer aqueles personagens. Além de tudo, tive participações deliciosas como Deborah Secco, Angélica, Rafael Zulu, Pedro Novaes, Iza, além de outros atores que trouxeram sua energia para o programa. E uma coisa que percebi e que me deixou super feliz foi que todo mundo que estava envolvido com o programa estava empolgado, por já conhecê-lo do Multishow ou da internet. Então a energia das gravações foi o máximo.

Como foi mais essa parceria com a Susana Garcia (diretora)?

A minha parceria com a Susana atrás das câmeras já é de muito sucesso. Temos muito carinho um pelo outro. Ela e a Mônica Martelli, irmã dela, viraram minhas irmãs. Eu me sinto uma pessoa da família. A Susana ocupa um lugar muito especial na minha vida, e acho que a gente acaba levando isso para os nossos trabalhos. O carinho se estende para esse lugar profissional. E eu a admiro muito como diretora. Acho que ela tem um olhar muito especial para os projetos, cuidando do início ao fim. Ela participa do roteiro, dirige, traz opções para escolhermos juntos. E ainda cuida do set, trata todo mundo com carinho, sem deixar de ter liderança. Sem contar que é muito legal ter um olhar feminino e uma mulher tão poderosa cuidando desse projeto.

Por que o público não pode perder o especial 220 Volts?

O público não pode deixar de assistir ao 220 Volts porque eu fiz com o maior amor do mundo. A gente riu muito gravando e eu tenho certeza que as pessoas vão rir muito assistindo.

220 Volts Especial de Fim de Ano é criado e escrito por Paulo Gustavo e Fil Braz, com direção artística de Susana Garcia. Vai ao ar no dia 22 de dezembro, depois de Roberto Carlos Especial.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio