Paula conta como levou suas experiências de vida para o No Limite: “Eu aprendi que é necessário motivar”

Ex-jogadora de vôlei comenta sobre coletividade e companheirismo na tribo

Publicado em 22/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Paula Amorim é uma das participantes que mais incentiva a Tribo Carcará a seguir em frente, assim como Marcelo Zulu. Ela, que foi jogadora de vôlei, contou ao Gshow que levou para o No Limite, a experiência de trabalhar em equipe, visando um bem em comum: vencer.

Para ela, guiar um time de vôlei é similar à motivar a Tribo Carcará antes das provas: “Acredito que, por ter praticado um esporte coletivo, eu aprendi que, em uma disputa, é necessário motivarmos uns aos outros. E como já vivi experiências de decisões, me senti muito confortável assumindo esse papel de incentivar nossa equipe antes e depois das provas”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ela recusou até o rótulo de líder da equipe que Viegas queria que ela fosse, pois Paula acredita na coletividade e incentiva isso em seus companheiros, seja nas vitórias ou nas derrotas, o time todo sempre é responsável por tudo que acontece na Tribo Carcará.

Uma coisa bem legal que a gente desenvolveu como grupo foi ouvir uns aos outros. Todos ali tinham seus momentos de fala, então eu acho que ali, no No Limite, a melhor palavra pra definir a minha relação com a tribo não era bem liderança e sim confiança“, finaliza Paula.

A cobertura completa de No Limite você confere no Observatório da TV e em nosso canal no Youtube

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio