Participantes falam da ansiedade pela estreia de nova temporada do PopStar

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A modelo Carol Trentini e os atores Eri Johnson, Fafy Siqueira, Fernando Caruso e Jeniffer Nascimento são cinco dos quatorze talentos em busca do título de PopStar, reality musical que estreia no dia 16 de setembro. Além deles, João Côrtes, Jonathan Azevedo, Klara Castanho, Lua Blanco, Malu Rodrigues, Mouhamed Harfouch, Renata Capucci, Samantha e Sergio Guizé, completam o time que aceitou o desafio de mostrar suas habilidades na música e cantar ao vivo para o público todo domingo.

Para Flavio Goldemberg, diretor geral do programa, mais do que competir, todos terão a chance de aprender mais sobre música e se superar. “O público pode esperar nesta nova temporada do ‘PopStar’ muita música boa e um elenco entrosado e feliz com o que está fazendo em suas apresentações. Cada um segue uma linha muito particular, de acordo com sua personalidade e gosto, e isso faz com que tenhamos um novo espetáculo a cada semana”, adianta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conheça um pouco mais sobre os popstars Carol, Eri, Fafy, Fernando e Jeniffer:

Carol Trentini (Divulgação/ TV Globo)

✮ Carol Trentini

A modelo Carol Trentini ouve música desde muito pequena e adora cantarolar. Encarar o palco e mostrar sua voz, no entanto, é um grande desafio para ela, acostumada com as capas de revistas e passarelas. “Me conhecer nesta nova fase está sendo muito bom. Cheguei ao programa muito tensa, mas confesso que esse frio na barriga de nervoso também está sendo divertido”, diz. No repertório que está preparando para o ‘PopStar’, a premissa principal é a de músicas que lhe toquem de alguma forma. “A escolha das canções é algo importante para mim. Elas precisam ter a ver comigo ou com alguma história ou momento da minha vida. A música tem que me emocionar para eu poder colocar para fora e contar a história dela”, conta.

Segundo Carol, sua participação no programa, fazendo algo tão novo em sua vida, pode ser inspirador para outras pessoas. “Sempre há tempo de se conhecer, de começar, recomeçar ou tentar algo novo. Ano passado eu era uma espectadora e esse ano sou uma participante do ‘PopStar’. Eu, como a maioria das pessoas em casa, também já pensei ‘será?’ sobre várias coisas na minha vida. Mas acredito que é muito importante a gente buscar novos sonhos, que talvez nem imaginávamos que tivéssemos”, fala.

Eri Johnson no PopStar (Divulgação/ TV Globo)

✮ Eri Johnson

Fã declarado de Roberto Carlos, o ator Eri Johnson tem um gosto musical eclético e alguns amigos cantores são referência para o repertório do candidato a ‘PopStar’. Por causa de Zeca Pagodinho, Eri gosta de samba e pagode; no sertanejo, admira o trabalho de Leonardo; na MPB, tem como ídolo Orlando de Morais; no axé, Chiclete com Banana; e, no rock, foi influenciado pela banda Blitz. O ator vive dando canja nos shows dos colegas e vê, nos 38 anos de experiência na televisão e no teatro, seu ponto forte na disputa.

“Eu costumo falar que o teatro e o palco são onde eu me sinto mais próximo de Deus. Então, não tenho dificuldade de me apresentar cantando porque não sou cantor; eu sou um ator que adora música. Vou para o palco com esse pensamento de alegria, de me divertir. Descontração total!”, conta. Para ele, o maior desafio é decorar as letras das músicas, já que atuando as palavras podem ser alteradas, mas cantando, não. “Aviso aos navegantes: é muito forte o fato de eu estar sempre no palco com muita gente me assistindo. Quem for para a final comigo vai ver” adverte, brincando, aos concorrentes.

Fafy Siqueira no PopStar (Divulgação/ TV Globo)

✮ Fafy Siqueira

Fafy é veterana do teatro musical e na comédia. A relação com a música vem da época da Jovem Guarda e dos grandes festivais, dos quais participou ativamente. Para o ‘PopStar’, sua aposta é investir nos estilos que mais ouve para montar seu repertório. Ela pretende levar para o palco influências da MPB, do sertanejo, da black music do e rock, mas sempre com um carimbo próprio, prometendo reinventar músicas de sucesso. “Acho que meu ponto forte é a minha personalidade enquanto cantora. Eu tenho um DNA, um jeito de cantar que é muito meu, que não é parecido com o de ninguém”, explica. Marcada pelo gênero cômico, Fafy diz que pretende surpreender a todos com uma postura mais séria ao apresentar suas escolhas musicais. Para ela, a parte mais divertida neste desafio é poder conviver e receber o carinho de amigos queridos que a incentivam.

Fernando Caruso no PopStar (Divulgação/ TV Globo)

✮ Fernando Caruso

O comediante gosta de ouvir rádio quando está dirigindo e mantém sua coleção de CDs. “Não tenho conta em plataformas digitais e, se fosse socialmente aceitável, andaria com meu discman”, faz graça. Em sua coleção de discos preferidos, estão Paralamas, Rita Lee, The Blues Brothers, além de CDs de trilhas sonoras. No programa, ele até gostaria de inovar nas apresentações com canções japonesas ou francesas, que também curte. “Mas é só uma ideia, porque sei que a melhor estratégia, quando não se é profissional, é jogar com a plateia. Então, vou apelar para aqueles hits que a galera canta junto”, diz, adiantando que pop e rock são os gêneros musicais que vai privilegiar nas apresentações. “E nada lento, nada romântico. Gosto de agitação”, fala.

Caruso enxerga no público o termômetro para avaliar se está se saindo bem. “Só vou descobrir o que estou fazendo depois do primeiro programa. Sentindo a plateia, verei por qual caminho devo seguir e como vou me sentir mais confortável. E nisso eu acho que o programa vai ser parecido com a comédia: a gente só sabe mesmo por qual caminho ir depois de ter contado a piada para o público e visto como ele reage. Eu espero que esse ouvido que me serve para a comédia me sirva para a música também”, afirma. A parte difícil na competição, para ele, é aprender novas canções e decorar as letras. “Estou acostumado a improvisar, mudar alguma coisa nos meus textos na hora em que estou falando. Mas na música a gente não pode fazer isso”.

Jeniffer Nascimento no PopStar (Divulgação/ TV Globo)

✮ Jeniffer Nascimento

Quando bebê, Jeniffer Nascimento adormecia no colo do pai embalada ao som de Whitney Houston, uma de suas divas pops preferidas até hoje. A relação com a música em casa, sempre foi intensa. Profissionalmente, no entanto, a atriz é a primeira da família a ter contato com este universo. Desde nova ela faz aulas de canto, já atuou em musicais no teatro e participou de uma girl band. Seu repertório é variado. “Escuto MPB, música clássica, rap, sou pagodeira e amo Ivete”.

Para o ‘PopStar’, Jeniffer pretende levar referências de vários artistas que gosta, mas sempre buscando arranjos de pop e soul. “Mesmo que eu cante um pagode, vou tentar trazer sempre para mais próximo da minha identidade. Mas a galera pode esperar que vai ter de tudo”, adianta. Apesar da experiência na música — ela fez teatro musical dos 14 aos 20 anos —, Jeniffer confessa que ainda fica tímida no palco do reality musical. “Tanto no teatro quanto na banda, mesmo estando no palco, não era eu. Sempre emprestei minha voz para os personagens. Mas agora é o momento de combater a vergonha e descobrir quem eu sou ali”, conta.

O ‘PopStar’ é um formato original, que estreia em 16 de setembro. O programa tem direção artística de Creso Eduardo Macedo, direção geral de Flavio Goldemberg e apresentação de Tais Araújo com Tiago Abravanel.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio