Para Marjorie Estiano, texto de A Vida da Gente é existencial: “São conflitos atemporais”

Folhetim de Lícia Manzo está programada para substituir Flor do Caribe, em março

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando foi ao ar, entre o final de 2011 e início de 2012, A Vida da Gente foi um sucesso entre o público e a crítica. Desde então, passou a ser uma das novelas mais pedidas para ser reexibida na TV Globo.

E, a partir de 1º de março, vai ser possível rever a história de amor, conexão e afeto de Ana (Fernanda Vasconcellos), Manu (Marjorie Estiano) e Rodrigo (Rafael Cardoso).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama, cheia de emoção, traz à tona situações e experiências que instigam a reflexão sobre as escolhas que fazemos ao longo da vida. Para Marjorie Estiano, poder rever A Vida da Gente vai ser especial por vários motivos.

Essa novela foi gravada há dez anos, e olhar para trás é sempre uma oportunidade de se reavaliar e compreender o seu momento presente. O texto da Lícia é existencial, são conflitos atemporais e por esse motivo vai ser interessante perceber se, passados dez anos, assumiríamos os mesmos posicionamentos de antes ou interpretaríamos as circunstâncias da mesma maneira. O que muda ou mudou, o que permanece”, avalia Marjorie.

De volta a partir de 1º de março, A Vida da Gente é escrita por Lícia Manzo, com direção geral e de núcleo de Jayme Monjardim. A novela traz ainda no elenco Regiane Alves, Gisele Froes, Maria Eduarda de Carvalho, Malu Galli, Angelo Antonio, Stenio Garcia, Alice Wegmann, Julia Almeida, Sthefany Brito, Leona Cavalli, entre outros.

Confira a chamada da volta de A Vida da Gente:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio