Pânico confirma fim pra TV, mas anuncia “abertura de caixa preta” em canal no YouTube

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após quase seis meses de seu fim na televisão, quando não tiveram seu contrato renovado com a Band após seis anos na casa – foram 14 anos na TV contando Band e RedeTV! -, o Pânico falou pela primeira vez oficialmente sobre sua continuidade.

Em um vídeo postado no seu canal oficial no YouTube no último dia 6 de junho, o grupo humorístico deixou claro que não voltará mais para a televisão, mas que não vai acabar de uma hora para outra.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Ex-humorista do Pânico é acusado de armazenar pornografia infantil

Com a célebre locução de seu líder, Emílio Surita, o Pânico anunciou que “é uma ideia” e que vai continuar produzindo conteúdo, mas para o YouTube, abrindo uma espécie de “caixa preta” com conteúdos inéditos para seu canal.

“O Pânico acabou, mas vai continuar. Vai ser igual, mas vai ser diferente. Ou vai ser diferente, mas igual. Na vida não tem uma resposta simples, meu querido neném. O Pânico não é apenas um programa, é uma ideia. E uma ideia não pode acabar assim”, afirmou Emílio.

“Nós estamos no rádio, lá nunca paramos. Estamos no Twitter, no Instagram, e principalmente aqui, no ‘YouToba’. E olha que nem começamos a abrir a nossa caixa preta de material inédito, proibido, nunca visto antes. Aí que eu quero ver, bebê! Fique conectado com a gente, que tem muito mais por vir!”, concluiu o texto.

O programa não deu uma data de quando começará no YouTube, mas o fato já deu um alento para os fãs. Na plataforma, o Pânico já terá um início bem forte. Postando apenas trechos de suas atrações na TV, o programa angariou 6,8 milhões de inscritos em seu canal oficial.

Veja também

Marjorie Estiano evita dançar com Cláudia Leitte no Altas Horas e causa nas redes sociais

MP arquiva processo que acusava Pânico de preconceito contra transsexuais em quadro

Somente o vídeo deste retorno para a web teve 300 mil visualizações. A matéria mais vista, por exemplo, tem 18 milhões de views, um número altíssimo se tratando de Brasil.

Veja o vídeo:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio