“Os realities musicais têm características com as quais me identifico”, diz Fernanda Lima, apresentadora do Popstar

Publicado em 20/06/2017

Sob a adrenalina do “ao vivo”, e com a empolgação natural que envolve um reality musical, caberá à apresentadora Fernanda Lima comandar o time de talentos do Popstar, novo reality show da Globo.

Animada com a nova atração, ela destaca que a diversidade do grupo será um dos pontos altos da competição. “São personalidades e estilos bem distintos, mas a paixão pela música é a mesma, e isso une e coloca todos no mesmo lugar. Acho que vai ser uma mistura boa e espero que a gente se divirta um bocado”, declara.

Conheça os participantes de Popstar, novo reality musical da Globo

Apaixonada por música, a apresentadora cresceu com uma família musical. Sua mãe toca diversos instrumentos, de piano a violão, passando por sanfona e gaita de boca. “Adoro música e admiro muito quem tem talento pra música. Minha família é muito musical. Então, minha relação com música é de admiração e recalque, pois nunca consegui aprender nenhum instrumento. Sou realmente muito eclética musicalmente e acho muito lindo o exercício de cantar. É libertador, uma terapia”, analisa.

Pelo quarto ano à frente de um reality musical, ela diz que o diferencial desse formato é justamente a adrenalina que envolve uma competição: “Os realities musicais têm características com as quais me identifico. A partir do terceiro programa, teremos a adrenalina do ao vivo, que é algo que adoro. A participação do público, que responde em tempo real, também é bem gostosa. Além da chance de trocar e viver esta experiência com artistas incríveis. É emocionante fazer parte dos sonhos deles. E com o ‘PopStar’ não será diferente.”

No ‘PopStar’ os candidatos já são conhecidos, mas muitos estão ali para viver uma segunda paixão que é a música. Para Fernanda, isso trará ainda mais emoção para o programa. “Acho que será divertido e emocionante ver essas pessoas mostrarem um talento que nem todo mundo conhece. Acho corajoso da parte deles se arriscarem a viver uma experiência nova, mostrar uma nova faceta para o público”, conclui.