Os Normais estreava há 16 anos

Publicado há 4 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De perto, ninguém é normal. Com esta premissa, a Globo lançou, no dia 1º de junho de 2001, uma de suas mais bem-sucedidas séries: Os Normais. Criada por Alexandre Machado e Fernanda Young, e protagonizada por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, Os Normais fez muito sucesso nas noites de sexta-feira do canal, indo muito além de sua previsão inicial e, ainda, rendendo dois filmes para o cinema.

Os Normais trazia o casal de noivos Rui (Guimarães) e Vani (Torres). Ele, um sujeito sossegado que trabalha numa empresa de marketing. Ela, uma mulher um tanto neurótica, que trabalha como vendedora de roupas. Os dois são noivos há tempos, mas não marcam a data de casamento. Assim, mesmo vivendo em apartamentos separados, Rui e Vani passam a maior parte do tempo juntos, sempre às voltas com situações típicas do cotidiano.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ideia da série era brincar com as pequenas loucuras que cometemos diariamente. Assim, os diálogos entre Rui e Vani sempre retratavam situações típicas da vida a dois, porém com uma lente de aumento, potencializando a comicidade da situação. Implicâncias, como o fio dental sujo jogado na pia, a primeira fatia do pão de forma esquecido no pacote, os “apelidinhos” criados por casais apaixonados, dentre tantas outras facilmente reconhecíveis por qualquer casal, eram retratados na série.

Além das loucuras vividas entre quatro paredes, incluindo aí muitas discussões de relação e da vida sexual, Rui e Vani estavam sempre metidos em diversas confusões, seja querendo invadir uma balada, ou cometendo pequenos desastres num jantar em família, ou ainda gerando situações constrangedoras no aniversário da chefe. E tudo isso mantendo um diálogo constante com o espectador. Não era raro Rui e Vani “quebrarem a quarta parede”, conversando diretamente com o público, sempre com frases espertas, lotadas de ironia. Os Normais abusava da metalinguagem e do humor de situação, incluindo aí muito besteirol e alguma escatologia.

Rui e Vani eram os únicos personagens fixos da série, mas sempre recebiam atores convidados em participações especiais, como Claudia Raia, Marisa Orth, Claudia Jimenez, Edson Celulari, Luana Piovani, entre muitos outros. Haviam algumas participações recorrentes, como Maria Luísa Mendonça (Samla), Marco Ricca (Rick) e Diogo Vilela (Aldo), que viviam amigos de Rui e Vani. Na última temporada, Rui e Vani ganharam a companhia de Bernardo (Selton Mello) e Maristela (Graziella Moretto), que participaram da maioria dos episódios.

Vivendo situações com as quais o público se reconhecia, Os Normais se tornou um grande sucesso, mesmo exibido no ingrato horário das noites de sexta, depois do Globo Repórter. Prevista para durar apenas 12 episódios, a série foi ganhando novas temporadas e ficou no ar entre 2001 e 2003, totalizando 71 episódios. A série rendeu dois longas-metragens: Os Normais – O Filme, de 2003, e Os Normais 2 – A Noite Mais Maluca de Todas, de 2009. Na semana de estreia, o primeiro filme teve mais de um milhão de espectadores e, ao todo, foram quase 3 milhões de pessoas, figurando assim como a terceira maior bilheteria do cinema nacional em 2003.

Os Normais tinha direção-geral de José Alvarenga Júnior e núcleo de Guel Arraes. A abertura da série trazia fotos de anônimos e, também, de pessoas da própria equipe, além dos atores protagonistas, com a canção Doida Demais, interpretada por Lindomar Castilho. A série ganhou vários prêmios, entre eles, o Troféu Imprensa de Melhor Programa Humorístico de 2002 e os prêmios de melhor humorístico no ano de 2001 e 2002 pelo Gran Premio de TV Latina.

Leia também:

A Fazenda estreava há oito anos na Record

Reveja uma das muitas cenas divertidas de Os Normais:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio