Os 20 anos de Fascinação, novela de Walcyr Carrasco para o SBT

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 25 de maio de 1998, mesma data que a Globo escolheu para lançar uma nova novela em seu horário nobre – Torre de Babel, de Silvio de Abreu –, o SBT colocou no ar mais ou menos no mesmo horário (21h) o primeiro capítulo de Fascinação, nova aposta de teledramaturgia brasileira da casa após a exibição de três produções mexicanas desde agosto de 1997 – Maria Mercedes, Marimar e Maria do Bairro –, quando se precipitou o término de Os Ossos do Barão, adaptação de Walter George Durst para o original de Jorge Andrade.

Veja por onde anda o ator Marcos Damigo, galã de Fascinação, trama de época do SBT

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anúncio de Fascinação em jornais da época da estreia

O autor de Fascinação é Walcyr Carrasco, que na época escreveu a novela para o SBT após desenvolver Xica da Silva (1996/97), exibida pela Rede Manchete com grande sucesso e escrita por Walcyr enquanto era contratado do SBT – embora não como autor e sim como assessor de teledramaturgia, cuja tarefa era analisar capítulos de novelas mexicanas e dar seu parecer quanto a serem ou não aproveitáveis pela emissora. Ao ser questionado por Silvio Santos sobre o motivo que o levara a escrever Xica da Silva para uma emissora concorrente em segredo – assinando com o pseudônimo Adamo Angel –, Walcyr declarara que queria escrever novelas e não havia tido no SBT essa oportunidade até ali, mas na Manchete, sim. E Silvio então impôs a ele a criação uma história para produzir e exibir.

Surgiu assim a ideia de Fascinação, cuja produção foi iniciada a toque de caixa e que estreou com apenas a primeira semana pronta para ir ao ar, quando o ideal é que na data de estreia haja ao menos 20 capítulos finalizados e aptos a serem exibidos. Curioso é que outra novela de potencial sucesso junto ao público da emissora, Pérola Negra, baseada em original argentino, estava em muito melhores condições de estrear na época – totalmente gravada –, sem a correria que motivou os atores de Fascinação a usarem ponto eletrônico a fim de darem conta de gravar mais de 30 cenas por dia.

A novela que Walcyr Carrasco assinou com pseudônimo

Regiane Alves como Clara em Fascinação

Passada nos anos 1930 e bastante maniqueísta, ao estilo das mexicanas, a novela contava a história de Clara (Regiane Alves), filha do leiteiro José (Breno Bonin) e da costureira Guiomar (Miriam Mehler), que se apaixona por Carlos Eduardo (Marcos Damigo) e, por sua origem pobre, desperta o ódio da mãe do rapaz, Melania da Silva Prates (Glauce Graieb), que deseja para o filho um casamento com uma noiva rica que possa salvá-los das dificuldades financeiras nas quais se encontram.

Glauce Graieb como Melania em Fascinação

Devido a intrigas de Melania, a grande vilã, contando com a ajuda do mau-caráter Alexandre (Heitor Martinez), Clara e Carlos Eduardo acabam se separando e ele se casa com Berenice (Samantha Monteiro), amiga de Clara nos tempos de colégio e nora do agrado de Melania, que manipula todos à sua volta conforme seus interesses.

Heitor Martinez como Alexandre em Fascinação
Regiane Alves e Marcos Damigo como Clara e Carlos Eduardo em Fascinação

Clara acaba indo parar num prostíbulo, após ter um filho de Carlos Eduardo – que ele acredita ser de Alexandre – e precisa encontrar uma forma de provar que ama verdadeiramente o rapaz, nunca o enganara e quem sabe criar uma nova chance dos dois serem felizes juntos. Mas a oposição ao casal segue forte. Enquanto isso, o casamento de Carlos Eduardo e Berenice vai de mal a pior, e com a perspectiva de se apossar da vultosa herança da nora Melania não hesita em incentivá-la no seu vício em álcool, desenvolvido a partir da rejeição do marido. Berenice acaba por morrer, vitimada pela infelicidade, pela depressão e pelo alcoolismo.

Tem destaque no enredo o núcleo de Dona Querubina (Lia de Aguiar), mãe do padrinho de Berenice, Manoel Gouveia (Luiz Carlos de Moraes), que acaba se casando com Clara ao saber de sua história e se compadecer da moça, disposto a ajudá-la a restabelecer sua vida e recuperar o filho, mantido longe dela por Alexandre para chantageá-la. Emília (Mariana Ximenes), filha de Manoel, desperta o interesse do irmão mais novo de Carlos Eduardo, Gustavo (Caio Blat). Uma grande reviravolta acontece quando Manoel morre e deixa uma grande herança para Clara.

Lia de Aguiar como Dona Querubina em Fascinação

Também merecem destaque Germana (Malu Pessin), a governanta da casa de Melania, que no passado tivera um filho com Dionísio (Ivan de Almeida), um homem negro, e abandonara a ambos, diante dos muitos preconceitos da época. O filho é Malaquias (Ademir Zanyor), que não a conhece; e a trama da prostituta Lindaura (Eliana César), que se faz passar por virgem e pura para enganar o ingênuo Tonho (Tadeu Menezes), empregado de Melania.
Além dos protagonistas Regiane Alves e Marcos Damigo, Mariana Ximenes também estreou em novelas aqui, e logo em seguida foi trabalhar na Globo. Regiane e Mariana seguiram na emissora carioca uma trajetória de sucesso. Mariana Ximenes e Caio Blat repetiriam no ano seguinte, na estreia de ambos na Globo, o par romântico de Fascinação, em Andando nas Nuvens.

No elenco ainda as presenças de Miriam Lins, Vera Kowalska, Luiz Arthur, Adriana Ridolfi, Suzy Camacho, Nelson Baskerville, Blota Filho, Mauro Gorini, Deborah Seabra, Gigi Monteiro, Robson Loddo, Lucimara Martins e Maximira Figueiredo (numa participação especial no primeiro capítulo como uma cigana que anuncia o destino de Clara), entre outros. A direção foi de Henrique Martins, Antonino Seabra e Jacques Lagoa, e Walcyr contou com a colaboração de Ecila Pedroso no texto.

Encerrada em novembro de 1998, Fascinação foi reapresentada pelo SBT em duas ocasiões até agora, entre suas “novelas da tarde”: em 2004 e em 2011/12. Não é de se estranhar que, mais dia, menos dia, ganhe um novo repeteco, uma vez que alcançou bons resultados de audiência nas três vezes em que esteve no ar e é assinada por Walcyr Carrasco, que logo após escrevê-la ingressou na Rede Globo e tem feito sucesso atrás de sucesso: O Cravo e a Rosa (2000/01), Alma Gêmea (2005/06), Caras & Bocas (2009/10), Verdades Secretas (2015) e O Outro Lado do Paraíso (2017/18) foram alguns.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais