Obra Dom Casmurro é a inspiração de Alexandre Herchcovitch no Corre e Costura

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Alexandre Herchcovitch, ao lado de sua mãe, Regina, e de seu amigo, Rhody, conhecem Marcos Damigo, ator há 20 anos, prestes a estrear seu primeiro monólogo, interpretando um clássico da literatura brasileira, Dom Casmurro. A expectativa é super alta e as necessidades do ator e da equipe indicam que o trabalho não será simples. Alexandre então precisa encontrar soluções que fogem da alfaiataria – impossível de se fazer em dois dias. Além disso, Marcos precisa de algumas peças específicas para o figurino, como uma casaca, que representa o personagem mais velho, e um lenço, que faz a vez da Capitu. O que confunde a cabeça do estilista é que Marcos quer algo aristocrático próprio dos anos 1900, enquanto a diretora pede uma releitura atual da roupa completa do personagem.

Rhody vai às compras em um lugar diferente do habitual, na própria loja Herchcovitch, mas a encomenda não sai como o estilista imagina. Ele precisa decidir quais peças vai começar do zero ou customizar, e a pressão aumenta quando Regina fica de olho no relógio, ao mesmo tempo em que divaga sobre o final da história do livro de Machado de Assis. É quando o estilista toma uma decisão criativa que pode surpreender a todos, o problema é correr contra o tempo para entregar tudo no final do dia. Alexandre conta com a bom gosto do Rhody em escolher um novo tecido, a ajuda da mãe para costurar tudo dentro do prazo e a compreensão da produção do Marcos, que quer saber os mínimos detalhes da criação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio