O Tempo Não Para: Dona Agustina se espanta com o visual do padre durante celebração de missa

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos próximos capítulos de O Tempo Não Para, Dona Agustina (Rosi Campos) irá a uma igreja próxima a casa de Eliseu (Milton Gonçalves) para assistir a uma missa. Antes de chegar na casa de Deus, a mãe de Marocas (Juliana Paiva) irá causar nas ruas da grande São Paulo deste século.

Na rua, Cesária (Olivia Araújo) irá questionar a sua patroa em relação ao seu lar antigo. “Sinhá, melhor nóis ir pra casa, esse mundo não é o nosso, não”, dirá a ex-escrava. Dona Agustina dirá que tudo mudou e que eles não têm lar nesse século. “Não temos mais casa, Cesária. Vamos rezar. Pela alma e pelo destino de minha filha. E pedir conselhos ao pároco… O padre há de nos ajudar! O destino de minha filha está nas mãos de Deus!”, sentenciará a mãe de Marocas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Após beijar Marocas, Emílio sofre acidente, em O Tempo Não Para, na Globo

Chegando na casa de Deus, a esposa de Dom Sabina ficará incomodada com os trajes do padre que estará conduzindo a missa. “Estamos aqui para celebrar a santa eucaristia”, dirá o religioso. Mas Agustina ficará descontente. “Ele está rezando a missa… em língua
secular?! Onde está o latim!? O padre… está de calças por baixo da batina! Misericórdia! Não basta rezar a missa em vernáculo? Ele ainda vai oficiar a cerimônia de frente para a audiência?!“, comentará a matriarca da família Sabino Machado; que será interrompida por um coroinha.

Confusão é instaurada no meio da missa

“Se a senhora não ficar quieta, vou ter que pedir que se retire!”, dirá o jovem. Mas a mãe de Marocas não se deixará por vencida. “Quem é esse moleque, que quer me expulsar da casa de Deus?!”, dirá. E o menino responderá em seguida: “Moleque, não, sou coroinha! Meu pai é diácono!”, confessará. E a confusão estará instalada.

Nesse momento, o padre irá para a cerimônia e chamará a atenção da mulher do século 19. “Tenho que pedir silêncio… em respeito aos outros fiéis”, pontuará. Agustina questionará o pároco. “O senhor usa calças compridas, e me pede
respeito!? Desde quando se reza a missa em vernáculo, no português das ruas!?… Eu quero falar com o bispo! Fui batizada pelo cardeal primaz da província, dom Basílio de Câmara! Exijo respeito!”, finalizará.

Mas o padre revelará para a dona, que hoje, os modos são outros. “A missa deixou de ser rezada em latim há mais de meio século, dona Agustina. Sim… Os tempos mudaram, dona Agustina”, revelará o sacerdote. Dona Agustina ficará encantada com a beleza do padre. “E os padres agora usam roupas comuns? E tem a sua estampa? Permita-me dizer… o senhor é bem diferente do Cônego Pimenta, o confessor de minha família… Às vezes, no meio do sermão, a dentadura dele pulava pra fora”, concluirá, deixando o padre sem entender nada. Mas logo ele se acostumará com a ‘congelada’.

O Tempo Não Para é uma novela escrita por Mario Teixeira, com colaboração de Bíbi Da Pieve, Marcos Lazarini e Tarcísio Lara Puiati, com direção artística de Leonardo Nogueira e direção geral de Marcelo Travesso e Adriano Melo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio