O Tempo Não Para: A chegada dos “congelados” à Criotec

Publicado há 2 anos
Por Neuber Fischer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Tempo Não Para estreia em 31 de julho, às 19h30, na Globo. A nova novela das sete fala sobre viagem no tempo e traz a família Sabino de 1886 para 2018. Congelados, eles sobreviveram há mais de 100 anos e encontram um mundo totalmente diferente, na São Paulo do século 21.

Com exceção de Marocas (Juliana Paiva), que se desgarrou e foi resgatada por Samuca (Nicolas Prattes), os demais “congelados” são resgatados pelos oficiais da Marinha. Waleska (Carol Castro) e Mateus (Raphael Vianna) levam eles para a Criotec. Lá é um laboratório especializado em criogenia. Então, eles ficam em observação em cápsulas que conservam a temperatura corporal, sob a responsabilidade de Petra Vaisánen (Eva Wilma), médica especialista no assunto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Milton Gonçalves revela encanto por seu personagem em O Tempo Não Para e diz: “Um ser humano cheio de qualidades”

Na Criotec em O Tempo Não Para

Petra e sua equipe fazem diversos exames nos “congelados” e chegam à conclusão de que todas suas funções vitais estão preservadas. Isso os deixam ainda mais intrigados. Para entender como essas pessoas ficaram congeladas e sobreviveram sem qualquer sequela, doutora Petra começa a correr atrás de financiamento para as pesquisas. O primeiro nome que lhe vem à cabeça para investir no estudo é o de Samuca. Principalmente porque, a essa altura, todos já sabem que ele resgatou uma das “congeladas”, Marocas.

Um dos primeiros indícios que levam Petra a desconfiar da origem dessas pessoas é o vestuário. Por isso, coloca todas as peças de roupa para análise. São vestidos longos, ternos e casacas solenes, tal qual pessoas do século XIX. Petra só sabe se perguntar se aquelas pessoas estariam congeladas desde então.

Em meio à aura de dúvidas sobre os “congelados”, Dom Sabino (Edson Celulari) desperta. Ele questiona Herberto (Cláudio Mendes), o médico que está vigiando a sala das cápsulas. Ele quer saber sobre onde está e por que teria sido enterrado vivo naquele “ataúde”. Como se tivesse ouvido os clamores da primogênita, começa a questionar o paradeiro de Marocas. Herberto tenta explicar que eles estavam congelados. Dom Sabino fica impaciente com a ausência de respostas plausíveis. Até que repara nas cápsulas vizinhas e percebe toda sua família em estado apático. A imagem é forte demais para Dom Sabino, que é levado ao hospital.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio