O Sétimo Guardião: Em Serro Azul, Padre Ramiro criou Maltoni, garoto de fé que enlouquece as garotas da cidade

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, que estreia dia 12 em novembro, a cidade de Serro Azul é marcada não apenas pela fonte de água mineral, repleta de propriedades curativas e regeneradoras. Mas também pela forma como mescla magia e religião. Sua Igreja de Todos os Santos, é o centro da vida cristã e o apoio da fé. E Serro Azul é uma comunidade de fé, que ainda considera importantes os ritos religiosos e os preceitos cristãos.

Veja também: O Sétimo Guardião: Católica Fervorosa, Mirtes será um inferno na vida de muita gente em Serro Azul

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A paróquia é dirigida pelo Padre Ramiro. Homem de profunda vocação religiosa, mas de pavio curto. Ele não tolera conversa paralela, roupa indecente e criança malcriada em suas missas. Ele mora nos fundos da igreja com o sacristão Maltoni, órfão que adotou ainda criança e criou como se fosse seu filho.

Quando contrariado, Padre Ramiro enche os fiéis de penitências – principalmente os beatos Socorro e Jurandir, além de Dona Mirtes, seus fiéis escudeiros. Seu lado bom é que ele faz muita caridade, ama o Papa e ajuda a quem precisa. Nutre grande afeto por Luz e vice-versa.

Maltoni é sonambulo e anda pelado pelas ruas de Serro Azul

Maltoni, seu filho adotivo, é também um homem de fé. Jovem, belo, atlético, corpo perfeito, figura apolínea. Apesar da vida dedicada à igreja, adora esportes, o que chama a atenção das moças da cidade. Mas o que realmente preenche o imaginário das moças de Serro Azul é o fato de Maltoni, de vez em quando, andar nu, na madrugada, pela casa paroquial – e até pelas ruas – por causa do seu sonambulismo.

Maltoni, no entanto, só tem olhos para a jovem Elisa, filha do beato Jurandir Rangel e melhor amiga de Luz. Mas o romance possui um grande impeditivo: quando Elisa nasceu, Jurandir prometeu a Santa Terezinha que a menina seria freira se sobrevivesse depois do parto que matou sua mãe. Jurandir não aceita de modo algum o relacionamento da filha com o belo sacristão.

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio