O Sétimo Guardião: Por Gabriel, Fabrício se articula para impugnar desapropriação do casarão

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Fabrício (Lucci Ferreira) parece estar mesmo disposto a ajudar Gabriel (Bruno Gagliasso). O protagonista precisa de ajuda jurídica para reaver o casarão que foi de Egídio (Antônio Calloni). A propriedade foi desapropriada pela prefeitura de Serro Azul a pedido de Valentina (Lilia Cabral). Confira.

“Estou com a procuração pronta. Ela me dá plenos poderes para avançar com a impugnação da desapropriação do casarão, Gabriel”, falará Patrício. “Ainda bem que apressou tudo, Patrício”, dirá Gabriel. “Não temos tempo a perder. Todo caso tem um prazo legal”. “E quanto aos seus honorários?”, indagará.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Valentina se abala e chora após brigar com Gabriel, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Isso a gente vê depois. Não vou te cobrar nada além da tabela vigente. Comprei essa briga sem pensar em ganho financeiro, mas por ideais”. “Os ideais não pagam contas. Faço questão de acertar um preço justo e pagar por ele”. “Primeiro vou levantar a papelada de defesa, depois acertamos valores. Assina aqui!”, concluirá Patrício.

Ainda em O Sétimo Guardião

Em O Sétimo Guardião, Luz (Marina Ruy Barbosa) recebeu uma proposta para trabalhar na nova biblioteca de Serro Azul. No entanto, esse é um artifício de Júnior (José Loreto), que é o secretário de Educação e Cultura e quer tê-la por perto. Apesar de recusar a oferta em um primeiro momento, após uma conversa com Sóstenes (Marcos Caruso), ela prometerá pensar sobre o tema. Confira.

“Não vou aguentar isso, vô! Ficar com o Júnior colado no meu cangote, me sufocando, na casa que é, por direito, do Gabriel, não dá!”, afirmará Luz. “Se está assim por causa do Gabriel, estou certo que ele tem maturidade pra entender a situação e te dar todo apoio”, rebaterá Sóstenes. “Não é só por causa dele. É por mim. Isso é um abuso, vô! A ideia da biblioteca é ótima, o problema é que não é nas pessoas de Serro Azul que Júnior está pensando…”, explicará.

“Meu conselho é que não se precipite, não peça exoneração. Aceite o desafio. Afinal, você adora os livros!”. “Isso é só pretexto, é a isca que o Júnior inventou para tentar me capturar”. “E acaso você é mulher de se deixar apanhar? Cabe a você colocar o Júnior no seu devido lugar, impondo seus limites”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio