O Sétimo Guardião: Os problemas e as confusões dos filhos da família Zerzil

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 12 estreia na Rede Globo a novela O Sétimo Guardião. O folhetim marca o retorno do autor Aguinaldo Silva ao realismo fantástico. Na pacata cidade de Serro Azul, o trailer da praça é onde os moradores mais jovens de se reúnem. Principalmente os jovens da cidade.

Quando Nicolau Zerzil (dono do trailer) precisa encontrar a mulher Afrodite ainda acordada em casa, não faz cerimônia para expulsar quem quer que seja dos limites de seu pequeno negócio. Na maior cara de pau, guarda as mesas e as cadeiras que dispõe para sua clientela. Em seguida corre para ter uma noite daquelas com a amada num de seus dias de fertilidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: O Sétimo Guardião: Leonardo quer produzir um documentário sobre Serro Azul, mas vira alvo do delegado

Zerzil e Afrodite parecem querer montar um time de futebol. São pais de Ronalda, Rivalda e Bebeto e da Cristiana. Todos, como se percebe, têm nomes de jogadores de futebol. Por ele, a fábrica fecharia no que homenageia o atacante vascaíno. Mas como o menino não leva o menor jeito com a bola, o patriarca pretende insistir na produção de bebês até que venha outro filho homem para ser o grande craque da família Zerzil.

Nicolau é um homem simples, não estudou muito, tem hábitos pouco refinados. Afixada na parte interior de seu trailer, uma tabela registra o período em que sua mulher está fértil. Nestes dias ele não abre mão de chegar em casa mais cedo para pegar a coitadinha ainda acordada. Nos demais, não se importa de trabalhar até altas horas.

Afrodite também dá expediente no Bebê na Chapa. Em seu período de fertilidade costuma ir para a cama mais cedo. É difícil saber até onde é verdade que ela não suporta ser incomodada depois que pega no sono. Ao que parece, ela quer mesmo é fugir das investidas do marido. O fato é que Afrodite não quer engravidar outra vez e acha que não tem mais disposição para aguentar o “Cavalo Indomável” – que é como Nicolau se autoproclama.

Os filhos

Diana sofrerá porque o pai reprova o fato de ela praticar um esporte que considera masculino. Ela é lutadora de caratê. Rivalda é a segunda filha do casal. Ela dá de ombros para o jeito machista do pai e trabalha como atendente na loja esotérica de Dona Milu. Quer aprender feitiçarias. Sua maior vontade é preparar uma receita para que Eurico Júnior passe a enxergá-la com olhos de admiração. Dona Milu vive a reprimir a curiosidade da moça. Quando não consegue escapar da insistência de sua aspirante a aprendiz, lhe ensina falsas receitas de suas fórmulas.

O terceiro filho de Nicolau e Afrodite, Bebeto, também trabalha no trailer. Nicolau apostava nele todas as suas fichas. Mas o rapaz nunca levou o menor jeito com a bola e detesta quando o pai o obriga a ver uma partida de futebol. Desconhece as regras do jogo, pois só tem um interesse na vida, que é se tornar um bailarino de street dance. Fascinado pela dança, costuma ensaiar na praça quando o trailer está fechado e seu pai não está por perto.

A certa altura os moradores de Serro Azul deixarão de frequentar o trailer de Nicolau, em protesto por ele proibir o filho de participar de um concurso na capital e ainda colocá-lo de castigo por isso. Dessa forma o dono do trailer é obrigado a não apenas engolir a vocação de dançarino de Bebeto, mas a promover suas apresentações públicas para reconquistar sua clientela. Assim, Bebeto se vê livre para trilhar novos voos, leva a melhor em várias disputas de que participa e é convidado para fazer parte da troupe de bailarinos que acompanha a famosa cantora Luisa Sonza, a qual vem pessoalmente convencer Nicolau a aceitar a vocação do filho.

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio