O Sétimo Guardião: Olavo revela seu plano para tomar a fonte e Eurico fica apreensivo; saiba por quê

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Olavo (Tony Ramos) procurará Eurico (Dan Stulbach) para pedir apoio em seu novo plano. O empresário vai explodir o reservatório de água de Serro Azul e deixará todos com sede. Com isso, o prefeito anunciaria à população a fonte existente no casarão de Gabriel (Bruno Gagliasso), liberando, portanto, o acesso do bilionário. Confira como será a cena.

“Você quer revelar a existência da fonte pra cidade inteira?!”, questionará Eurico. “Não só quero, como vou… E com a sua ajuda!”, responderá Olavo. “Peraí! A ideia não era manter a coisa em segredo, pra só nós botarmos a mão na água e sairmos vendendo os tais produtos milagrosos feitos a partir dela?”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Após ser apontado como assediador, Fabim procura Marilda, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Ainda continua sendo essa a ideia. Mas por uma, digamos, mudança de conjuntura, tive que radicalizar e executar tudo de outra forma… Explodindo o reservatório de água da cidade!”. “Pirou? Quer fazer o povo morrer de sede?”. “E obrigar Gabriel a abrir acesso à fonte!”. “Na minha gestão? Será um desastre deixar as pessoas sem água! Mandar vir caminhões-pipa de Greenville ia custar uma fortuna! A prefeitura vive dura…”.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“É aí que você entra, senhor prefeito!”. “Entro sendo enforcado no meio da praça, né?”. “Entra salvando o seu povo amado! Quando todo mundo estiver morrendo na secura, você diz onde poderão saciar a sede: na fonte escondida embaixo do casarão”. “Acha que Gabriel vai deixar o povo entrar lá?”.

“Ele que experimente impedir! O povo invade o casarão”. “Mas nós vamos pegar aquela água milagrosa que fecha ferida, que conserta impotência sexual, que levanta defunto até… E dar pro povão?!”. “Eu falei em fazer isso, por acaso?”. “Não entendi mais nada! Se vamos mostrar a fonte pra eles…”.

“Vamos só mostrar e pronto! Em nome da prefeitura, faremos a gestão no abastecimento da fonte. Desviamos a água milagrosa pra nós… E damos água comum pro povaréu! Pescou?”.  “Vai dar errado! Vai ser um desastre!”. “Um desastre que podemos gerir”. “Marilda vai me matar…”. “Deixa de ser frouxo! Você é escravo da esposa? Pensa na sua carreira”.

E mais!

“Acha que não estou pensando? Só tenho a perder se participar deste seu plano”. “Pelo contrário! Não quer parte dos lucros da venda da água?! Lhe dou a parte da Valentina!”. “Como se ela fosse aceitar isso!”. “Nem precisa! Ela está fora do esquema. Esta é a chance que você me pediu pra estar dentro”.

“Mas nunca pensei em explodir reservatório!”. “Sou um homem de negócios, Eurico. Acha que cheguei onde cheguei fazendo loucura? Eu penso planos ousados, sim… Que sempre dão certo”. “Ainda não me acostumei com a ideia…”. “Dou até amanhã para dizer se aceita ou não!”, concluirá Olavo.

Clique, aqui, e continue lendo sobre este capítulo…

CONFIRA O RESUMO DOS CAPÍTULOS DESTA SEMANA

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais