O Sétimo Guardião: Eurico puxa a orelha de Marilda por falar demais; saiba o que ela disse

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Eurico (Dan Stulbach) chamará Marilda (Letícia Spiller) para uma conversa. O prefeito vai enquadrá-la por falar demais. A primeira-dama enfrentou Feliciano (Leopoldo Pacheco) e ameaçou a Irmandade. Com isso, o morador de rua procurou o mandatário para lhe dizer que o casal e seus filhos podem entrar em perigo, caso ela continue agindo assim. Confira.

“Já sei porque mandou me chamar! Recuperou o velho ânimo, né?”, perguntará Marilda. “Não… Nem estou sequer pensando nisso!”, responderá Eurico. “Então, que raio quer comigo?”. “Dizer que você anda falando mais do que devia! Quer destruir nossas vidas?!”. “Em vez de me enquadrar, por que não vai cuidar de seu problema?”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Nicolau procura Milu e ela conta a verdade sobre Rivalda, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Não tenho problema nenhum! Você que tá doida pra arrumar um pra gente! Que história é essa de sair por aí ameaçando a irmandade?”. “Se vieram reclamar, é porque deu certo!”. “Já não basta o que aconteceu comigo? Quer o quê?! Que te transformem numa tartaruga?”. “Só o que falta essa seita, ou seja o que for, ter poder pra me transformar em alguma coisa!”.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“Não me fizeram, um homem no pleno exercício de minha virilidade, virar um inválido?”. “Isso é coisa da sua cabeça, que se impressiona com pouco! Ou eles podem ter te hipnotizado, traumatizado, sei lá. Mas se você continuar assim, vou botar a boca no trombone!”. “Pelo amor de Deus, não faz isso! Além de me tornar sexualmente incapaz, quer que me matem?”.

“Imagina se vão fazer isso com o prefeito!”. “Vão fazer com o prefeito e com a primeira-dama! Para de se meter onde não deve! Acha que eu ia estar assim desesperado do nada? Me ouve! Quer que nossos filhos fiquem órfãos?”. “Se botou nossos filhos no meio, é porque é sério mesmo…”. “Eles não estão de brincadeira. Você tem que ficar quieta… e calada, de preferência!”.

“Tudo bem. Eu faço isso, mas com uma condição: você tem que procurar ajuda profissional! Vá num psiquiatra se tratar!”. “Tá bom! Qualquer coisa, menos provocar eles!”, concluirá Eurico.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais