O Sétimo Guardião: Eurico convence Marilda a passar para o lado de Olavo

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Eurico (Dan Stulbach) está seguro de o melhor a se fazer é passar para o lado de Olavo (Tony Ramos). O prefeito acredita que Valentina (Lilia Cabral) é cachorro morto e não terá mais como lhe levar até Brasília. Com isso, já se colocou à disposição do empresário e convencerá Marilda (Letícia Spiller) a fazer o mesmo. Confira.

“Agora que Valentina não apita mais nada nesse negócio da água, tomara que Olavo precise logo da minha ajuda e me leve de vez pro lado dele. Nessa altura do jogo, apenas ele pode garantir nossa ida pra Brasília, meu amor. Sua irmã já era, foi derrotada, está na lona, não consegue assegurar nem o teto sobre a própria cabeça! O que é que há, Marilda? Não quer falar disso?”, perguntará Eurico ao ver a esposa introspectiva.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Após ser apontador como assediador, Fabim procura Marilda, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Estava aqui pensando na Marlene…”, responderá Marilda. “Pensando em cachorro morto. Pra quê?”. “Ela é minha irmã. Estou agoniada. Não quero ver ela sendo pisoteada por aquele Olavo…”. “Mas é com ele que a gente pode contar agora. Faça como Valentina sempre fez, pense no próprio umbigo”, sugerirá.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“Não consigo! Depois, o Olavo ainda nem aceitou essa ajuda que você ofereceu. Que aliás, nem sei o que é!”. “Estou disposto a tudo: passar informações da irmandade, pressionar quem quer que seja por meio da autoridade como prefeito, apoiar com leis municipais e até canalizar aquela fonte!”.

“Preciso fazer uma visita pra Marlene…”. “Não se atreva! Aquele sobrado está igual a um vespeiro. Pisou lá, acaba picada!”. “Então, você sugere que eu faça o quê?!”, questionará Marilda. “Que fique plantada, de braços cruzados, esperando minha irmã ser trucidada?”.

“Que irmã, Marilda? Sua irmã era Marlene! Valentina mudou de nome, esqueceu da família e nunca quis nem saber se você estava viva! Te esnobou por mais de vinte anos! Nunca respondeu a uma carta, batia o telefone na sua cara… E você ainda tem peninha dela?!”. “Tenho, sim. Porque ela é sangue do meu sangue!”. “Quer se preocupar com gente que tem seu sangue? Se preocupe com seus filhos e com o futuro deles, que atualmente atende pelo nome de Olavo!”, concluirá Eurico, deixando Marilda pensativa.

Clique, aqui, e continue lendo sobre este capítulo…

CONFIRA O RESUMO DOS CAPÍTULOS DESTA SEMANA

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio