O que falta para a Tribo Calango vencer as provas do No Limite?

Angélica Ramos revela que participantes são muito "paz e amor" e que eles precisam ser mais agressivos

Publicado em 5/19/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Angélica Ramos além de revelar suas torcidas, também apontou erros em seus colegas da Tribo Calango do No Limite. Na segunda semana de programa, eles já foram duas vezes ao Portal da Eliminação e ficaram com o time desfalcado e, consequentemente, mais fracos.

Em entrevista, a eliminada comentou sobre o que eles podem fazer para melhorar: “A gente se incentivava na hora da prova, mas acho que faltava essa garra no acampamento também. Acordar de manhã com sangue no olho, sabe? A minha tribo está numa energia “paz e amor”, uma vibe boa, mas as vezes a gente precisa de “faca na caveira”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E sobre as provas, Angélica Ramos relembrou dos perrengues: “Foi subir aquela duna, né? Não é de Deus (risos). Quando eu subi correndo, não imaginei que seria tão, tão difícil. Eu tinha uma preocupação de prejudicar o grupo, mesmo que de forma indireta. Mas consegui pegar a bandana, consegui cavar por mais de 5 horas ferrenhamente”.

Ela finaliza de modo bem humorado: “Acho que a minha tribo perdeu muito com a minha saída porque os desafios não são só de força. Eu estudei as provas, consigo entender as dinâmicas rápido… mas não me coloca pra correr numa duna, né? (…) Não queria ter saído agora porque acho que ainda tem muita coisa boa para rolar, mas está tudo bem. A minha tribo era um pouco previsível, então não fiquei surpresa com os votos. Fiquei feliz com o empate porque entendi que a minha saída foi mais por conta de amizades e alianças”.

A cobertura completa de No Limite você confere no Observatório da TV e em nosso canal no Youtube

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio