O Profeta estreava há 11 anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 16 de outubro de 2006, estreava no horário das seis da Globo a novela O Profeta. Trata-se de um remake da obra de Ivani Ribeiro, escrita por Duca Rachid e Thelma Guedes, com a supervisão de Walcyr Carrasco. A trama marcou a estreia da dupla de novelistas como autoras titulares, que, depois, emplacariam vários sucessos na faixa.

O Profeta se passava nos anos 1950 e contava a história de Marcos (Thiago Fragoso), um rapaz que tinha a habilidade de prever o futuro. Ele sonha desde menino com um rio selvagem, e vê o irmão morrer justamente afogado no rio. Triste por não ter podido ajudar o irmão, ele decide deixar o local onde vive e ir para São Paulo morar com a irmã Ester (Vera Zimmerman). Logo que chega à Barra Funda, conhece Sônia (Paolla Oliveira) e, logo, percebe que ela será a mulher de sua vida. Sônia também fica balançada com Marcos, mas ela é noiva de Camilo (Malvino Salvador), primo dele.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, Clóvis (Dalton Vigh) é um dos homens mais poderosos da cidade, dono da fábrica de cristais onde trabalha boa parte dos personagens da novela. Ele mantém um caso com Ruth (Carol Castro), que é incentivada pela mãe, a interesseira Lia (Nívea Maria), a se casar com ele e resolver a sua vida. Entretanto, Ruth não sabe que Clóvis nutre uma paixão obsessiva por Sônia. No decorrer da história, Sônia termina com Camilo e se entrega a Marcos, mas Clóvis e Ruth acabam armando para separá-los. Os dois contam com a ajuda de Sabine (Gisele Itié), que se aproxima de Marcos e o convence a abrir um consultório e usar seu dom premonitório para atender pessoas.

Marcos, então, começa a ficar famoso explorando seus poderes para fins comerciais, se desvirtuando do caminho do bem. Sônia, separada dele, acaba envolvida por Clóvis, chegando a se casar com ele. Após o casamento, a mocinha passa a ser mantida prisioneira pelo marido, que vai enlouquecendo. E a situação de Sônia piora quando se descobre grávida de Marcos. No fim, Marcos deixa de explorar seu dom comercialmente e volta ao caminho da luz, salvando Sônia de Clóvis e tendo um final feliz com ela e seu filho.

O Profeta foi uma novela exibida pela TV Tupi em 1977, assinada por Ivani Ribeiro. A versão de 2006, apesar de ter usado a história de Ivani Ribeiro como ponto de partida, acabou se tornando uma novela diferente da original, em razão das diversas tramas paralelas que não existiam na primeira versão, e também pelo rumo tomado pelos personagens. Duca Rachid e Thelma Guedes foram convidadas a escrever esta nova história depois de terem atuado, separadamente, como colaboradoras de Walcyr Carrasco, que supervisionou a história. A trama, então, ficou bastante parecida com outras histórias de Carrasco para o horário das seis, tendo, inclusive, algumas familiaridades com Alma Gêmea, sucesso anterior do novelista. O tom das duas obras era bastante semelhante.

Uma das principais mudanças entre a O Profeta original e sua versão de 2006 foi o nome do protagonista, Marcos. Na versão original, o personagem-título se chamava Daniel, e era vivido por Carlos Augusto Strazzer. Tornou-se Marcos em 2006 em razão do excesso de “Daniéis” na programação da Globo, já que em Cobras & Lagartos, a história principal girava em torno de dois personagens homônimos, Daniel Miranda (vividos por Daniel de Oliveira e Lázaro Ramos, o Foguinho). Além disso, Paraíso Tropical já estava em produção para entrar no horário das nove, e o mocinho da trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares também era Daniel, vivido por Fábio Assunção.

Outra mudança entre as duas versões foi a personagem Carola, que no original era de Débora Duarte, e foi vivida por Fernanda Souza na adaptação. Na O Profeta de 1977, Carola participava mais ativamente de um triângulo amoroso com os protagonistas, e chegou a terminar a novela ao lado do profeta Daniel. Em 2006, Carola até se encanta por Marcos, mas logo desiste de seu amor por ele, formando uma dupla engraçada com Arnaldo (Rodrigo Phavanello). Para viver a personagem, que era gordinha, Fernanda Souza engordou sete quilos, e ainda aparecia com enchimento em cena.

A direção da Globo já havia cogitado refazer O Profeta outras vezes. Na primeira vez, a trama era candidata ao horário das seis, substituindo Chocolate com Pimenta, e seria adaptada por Ângela Carneiro e Elizabeth Jhin, com supervisão de Walther Negrão. No entanto, o projeto acabou preterido diante do remake de Cabocla, de Benedito Ruy Barbosa. Mais tarde, Carlos Lombardi chegou a ser cogitado para supervisionar o remake, mas o projeto acabou nas mãos de Walcyr Carrasco, Duca Rachid e Thelma Guedes. A parceria entre as duas autoras, aliás, deu tão certo, que elas nunca mais se separaram, assinando em seguida Cama de Gato, Cordel Encantado e Joia Rara. Duca e Thelma preparam, agora, nova novela das seis.

O Profeta teve 178 capítulos, e foi escrita com a colaboração de Júlio Fischer, André Ryoki, Thereza Falcão e Alessandro Marson, e com a direção de Alexandre Boury e Vinícius Coimbra. A direção-geral foi de Mario Marcio Bandarra e direção de núcleo de Roberto Talma.

Leia também:

Celebridade estreava há 14 anos

Veja cena final de O Profeta:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio