“O povo quer rir, quer se emocionar”, diz Geraldo Luís sobre A Noite É Nossa, que resgata programas antigos

Apresentador garante que sua dedicação à atração é total

Publicado há 3 horas
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Record estreia nesta quarta-feira (20), às 22h30, o novo programa de Geraldo Luís, o A Noite É Nossa. A atração resgata os antigos e tradicionais programas de auditório da televisão brasileira. Neste contexto, se inclui o icônico Programa Flávio Cavalcanti, Programa Silvio Santos, Cassino do Chacrinha e Clube do Bolinha, sem deixar de lado a marca do apresentador, que é contar histórias.

De fato, a atração é um grande programa de auditório que reúne atrações divertidas e emocionantes. A Record chama o novo programa de uma releitura de programas populares, feitos, essencialmente, para o povo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“À noite, o povo quer rir, quer se emocionar. (…) Agora, você vai ter vários motivos para a noite ser nossa, rir, se emocionar e relembrar esses programas que fizeram vários sucessos”, disse Geraldo Luís.

Apesar do olhar para o passado, a emissora da Barra Funda promete uma atração moderna, conectada aos jovens por meio das redes sociais, com cenários modernos e um dinamismo maior, diferentemente de outros programas de Geraldo, em que um quadro ficava no ar por horas e horas.

Prévia do cenário do A Noite É Nossa, de Geraldo Luís (Reprodução/Record)

A expectativa da equipe de produção é fazer história resgatando o passado. “A gente vai contar a história da televisão brasileira”, diz o apresentador, considerando os elementos dos programas antigos que estarão no A Noite é Nossa, como um show de calouros, por exemplo, baseado no “original” de Silvio Santos.

A atração vai atrás de personagens que participaram de programas do passado e os trazem para o palco do A Noite é Nossa, em uma espécie de releitura do passado. A Record diz que o programa não tem meta de audiência e o ao vivo vai ser o termômetro. Tudo pode acontecer, inclusive, uma cobertura de um grande fato, por exemplo.

Flexibilidade

O Observatório da TV perguntou a Geraldo Luís sobre qual é a dedicação diária dele para colocar o programa no ar. Antes do A Noite é Nossa virar uma realidade, a imprensa especializada já havia divulgado que ele não tinha intenção de trabalhar todos os dias ao vivo. O novo programa é semanal e um sucesso poderia ampliar o número de exibições.

“Total! Programas às quartas-feiras. O diretor, o editor, o repórter trabalham na terça e na quarta? Não. O programa que vai na quarta-feira, ele começou na outra quarta-feira. Nós já temos, para você ter uma ideia, três semanas à frente de A Noite é Nossa, já produzido. Podemos mudar? Nós vamos atrás de outras coisas”, explicou Geraldo Luís.

Ele completou dizendo que o programa pode, sim, sair do roteiro. “Tudo acontece! Exige muito. Semana passada, viajei, fiquei alguns dias fora de casa. Nenhum outro apresentador no Brasil viajou tanto quanto eu. No Domingo Show, foram 88 vezes. Tenho orgulho, rodei o Brasil”, contou o artista da Record.

A atração, que estreia em meio à pandemia do novo coronavírus, segue os protocolos de segurança para garantir a segurança de todos os envolvidos. De acordo com a Record, o auditório é composto por 30 pessoas e há um distanciamento no palco, inclusive entre os integrantes de uma banda musical, que compõe a atração.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio